Rondônia, quinta-feira, 23 de novembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Quarta, 02 de Janeiro de 2008 - 17h42

Na Boca do Povo - por Walmir Miranda

Walmir Miranda


GOVERNADOR Vs. COLETIVA (1)Ainda causando eco dos mais positivos, embora incisivo como sempre, o governador Ivo Cassol concedeu coletiva à Imprensa, no auditório da Emater (Esplanada das Secretarias), recentemente, oportunidade em que falou sobre as realizações de seu governo em 2007; das dificuldades que vem tendo com o governo federal em questões pertinentes ao estado e, também, das perspectivas para 2008.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (2)

Cassol destacou o enorme avanço obtido por Rondônia em áreas como: exportação, rebanho bovino, agricultura, segurança pública e estradas, além das melhorias efetuadas na educação, no sistema carcerário, na saúde, na atenção aos servidores públicos, e também, na atenção que seu governo vem dando para as prefeituras dos 52 municípios rondonienses, independente de colorações político-partidárias.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (3)

Disse o chefe do executivo rondoniense: “Rondônia, possui atualmente cerca de 11.000.000 (onze milhões) de cabeças de reses em seu rebanho bovino, livres da febre aftosa por vacinação. Por isso estamos exportando o produto para vários países. A produção de grãos cresceu imensamente, daí a distribuição de sementes que continuará sendo feita para beneficiar os agricultores. O Estado ganhará em breve novos frigoríficos para abate de gado e beneficiamento de leite. Novas indústrias de porte estão chegando para gerar riquezas, empregos e recursos ao tesouro estadual. Dentro do papel que ao Estado, e de acordo com o que manda a nossa Constituição, independente de coloração partidária, estamos apoiando as prefeituras com o repasse de recursos e realização de obras importantes para a população em nossos 52 municípios”, disse Ivo Cassol.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (4)

Ainda na coletiva, Ivo Cassol fez questão de destacar o bom entendimento que vem mantendo com a Assembléia Legislativa. Isso possibilitou a aprovação do Orçamento Anual de 2008, da ordem de R$ 3,3 bilhões, sem maiores dificuldades.

Confirmou também, que autorizará a liberação dos recursos pertinentes às emendas feitas ao orçamento pelos parlamentares estaduais. Cada deputado teve direito a R$ 250.000,00 alocados em suas emendas para este ano.
Cassol confirmou que o Centro Político e Administrativo do Estado (CPA) será construído na área onde atualmente funciona a “Esplanada das Secretarias”, no bairro “Pedrinhas”. A obra ocupará espaço superior a 42.000m2.

E que, também continuará investindo na malha viária estadual para interligar os pontos mais importantes do Estado, para facilitar o escoamento da produção agrícola e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida da população.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (5)

Quanto à suspensão da dívida do Ex-Beron pelo Senado Federal, Ivo Cassol disse que já encaminhou aos canais competentes do governo Lula, solicitação para que este não mais efetue os descontos de R$ 12 milhões, mensalmente, quando dos repasses do FPE – Fundo de Participação dos Estados, até que a situação tenha sua conclusão final em nível jurídico, se necessário. Mas esse dinheiro será aplicado naquilo que for prioridade para a população rondoniense e, que não se destinará, portanto, na sua totalidade, para reajuste de salário dos servidores estaduais que continuarão a receber dentro do mês trabalhado como vem ocorrendo deste o primeiro mês de seu governo.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (6)

Ivo Cassol chegou a provocar risos na platéia, durante coletiva à Imprensa, quando no seu “jeito cassolês de ser” afirmou: “não admitirei coisas erradas da parte de meus secretários e assessores. Quem fizer coisa errada vai levar fumo”.
Ele só não disse a onde é que o “fumo” vai entrar.
Mas que foi uma advertência fortíssima, foi.
Por isso, tem gente com as barbas de molho.

GOVERNADOR Vs. COLETIVA (7)

O chefe do executivo rondoniense não poupou elogios ao senador Expedito Júnior pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo no Senado Federal, em defesa dos interesses do Estado de Rondônia e sua população. E acrescentou: “nós temos orgulho do senador Expedito, que tem dignificado o seu mandato. Na questão do Ex-Beron foi corajoso o suficiente para mudar o curso dos acontecimentos. Graças a isso, a dívida foi suspensa pelo Senado e, se o presidente Lula não respeitar a decisão dos senadores irei percorrer esse País, de ponta a ponta, para denunciar que o governo federal não quer desrespeitar a decisão do Senado da República”.
Ainda na coletiva, o governador confirmou que, recursos superiores a R$ 8 milhões já estão assegurados para a conclusão do anel viário de Ji-Paraná.
Portanto, foi uma entrevista otimista. Com sinais claros de que, o ritmo da atual administração estadual será mantido e, com a equipe de governo mostrando entrosamento e afinação com o seu líder maior, ou seja: com Ivo Cassol.

VALDIR ALVES

O Secretário de Estado da Administração (SEAD), Valdir Alves, em entrevista concedida ao Jornalista Walmir Miranda, que esta subscreve, para os sites: WWW.NOTICIANAHORA.COM.BR; WWW. RONDONIAGORA.COM; E RÁDIO FM-PLANETA, disse que: “Rondônia tem atualmente 44 mil servidores estaduais, que custam, em torno de R$ 80 milhões, mensalmente. Também revelou que, em 2008, por determinação do governador Ivo Cassol haverá concurso público para o preenchimento de mais e 4 mil vagas. Vagas estas, que serão abertas este ano, em razão da aposentadoria de cerca de 5 mil servidores estaduais”.
O titular da SEAD também disse que, “em 2008 a SEAD será informatizada para poder agilizar os procedimentos administrativos atinentes ao pessoal e aos atos institucionais do governo no seu âmbito”.

SINDEPROF

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Porto Velho (SINDEPROF), Ellis Regina Batista Leal disse ao colunista que: “O ano de 2007, foi bastante promissor para a nossa categoria, apesar das dificuldades que vimos tendo com a administração do prefeito Roberto Sobrinho, cujo conceito não é dos melhores com determinados segmentos do funcionalismo municipal. Porém, dentro do papel que nos cabe, obtivemos vitórias importantes para os trabalhadores e, estamos em busca de outras, praticamente asseguradas por Lei. Entretanto, lamentamos que o prefeito tenha remanejado recursos do Orçamento de 2007, da ordem de R$ 1 milhão, - que poderiam ter poderiam ter sido destinados ao pagamento de direitos dos servidores. Mas ele preferiu pagar fornecedores da Prefeitura Municipal. Mesmo assim, vamos agradecer a Deus pela ventura da Vida e da luta pelo bem coletivo que estamos empreendendo. Em 2008 iremos entregar 144 residências populares para servidores municipais ao preço de R$ 80,00 a R$ 100,00 a prestação mensal, mediante parceria com a Caixa Econômica Federal”, enfatizou Ellis Regina.

UMA NOTA AGRESSIVA E INFELIZ

Pois é meus prezados leitores, mais uma vez se confirmou que, realmente, a profissão JORNALISTA é mesmo das mais espinhosas e perigosas dentre outras tantas que existem no mundo.

Basta que certas “castas sociais” entendam que foram atingidas por algum tipo de mencionamento jornalístico para virem os apedrejamento, as interpretações maldosas e agressivas em tom ameaçador, como que em verdadeiras tentativas de cercear a atividade profissional de um jornalista. Principalmente, quando se confunde preconceito com a realidade de alguma situação que esteja ocorrendo em uma coletividade.

É exatamente isso que está contido na “NOTA DE REPÚDIO” do Grupo Gay de Rondônia, subscrita por uma pessoa que sempre teve de nossa parte respeito e admiração, por suas lutas em defesa de sua classe, ou seja, o Sr. HÉLIO COSTA”.

Não nutrimos nenhum sentimento de preconceito contra os gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais. Conhecemos muitos deles e delas, assim como o “trabalho” que exercem, com total liberdade de ir e vir na comunidade de Porto Velho”.
Na coluna “Na Boca do Povo”, objeto da referida Nota de Repúdio, não tratamos os gays com menosprezo. Também, não dissemos que estes não pagam impostos e que não têm o direito de freqüentar todos os lugares da comunidade, como as praças públicas. Os gays de boa conduta têm esse direito sim, como qualquer cidadão ou cidadã da comunidade. Porém, os que não sabem se conduzir com respeito a si e aos demais estão sujeitos a críticas e aos rigores da Lei. Basta que cometam atentado violento ao pudor (como por exemplo: ficar trocando palavras obscenas em locais públicos; mostrar a “bunda” aos transeuntes, nas esquinas das vias públicas; assaltar pessoas (como já ocorreu tantas vezes na área do “Trevo do Roque”, por exemplo fazer sexo oral em presença de menores ou de pessoas de bem (registros policiais existem sobre isso); ficar acertando, em voz alta, “programas sexuais” com transeuntes; masturbar “clientes” em locais impróprios e que tenham a presença de público; usar drogas alucinógenas, além de tantos outros delitos prescritos em Lei.

Também, a coluna “Na Boca do Povo”, ao usar o termo “IMUNDÍCIE”, referindo-se a Praça Pública que fica à frente do Tribunal de Justiça, reportou-se a situação deplorável no qual o referido logradouro se encontra. Nunca, jamais, destinou-se a classificar os “GAYS” como tal.

Outra coisa: não tivemos e, tampouco o texto configura espécie de “apartheid” ou segregação social contra quem quer que seja.

Porém, a “Nota de Repúdio” é precisa quando insinua que deveríamos cobrar de nossas autoridades (políticas e governantes) recursos para aplicação nas áreas de inclusão social. E, isso já vimos fazendo a mais de duas décadas no exercício a profissão que abraçamos e onde poucos têm a coragem de “ferir” certos assuntos ou correr o risco de “atingir certas castas sociais”.

Ainda bem que a população entendeu o texto que escrevemos que, aliás, mostra a cruel realidade existente em relação a praça que mencionamos, bem no centro comercial de Porto Velho, cidade que amamos e que iremos defender sempre.

E, para mostrar que não tememos situações como essas, aí está, para conhecimento dos nossos milhares de leitores a ÍNTEGRA DA NOTA DE REPÚDIO A ESTA COLUNA, assinada pelo Sr. Hélio Costa, ilustre presidente do Grupo Gay de Rondônia. Confiram.

NOTA DE REPÚDIO A PEDIDO DO GGR

O Grupo Gay de Rondônia – GGR, entidade civil que tem por finalidade adicional defender os direitos humanos da população de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, vem a público REPUDIAR o comentário homofóbico e preconceituoso do jornalista Walmir Miranda escrito na coluna “Na Boca do Povo”, com o título de “Imundície”. O referido jornalista menospreza cidadãos desta cidade, como se os mesmos não tivessem direito de freqüentar as praças públicas, como gays e prostitutas. É preciso que o caro jornalista saiba que os cidadãos homossexuais pagam impostos e votam, portanto tem os mesmos direitos que qualquer outra pessoa. Tentar promover a discriminação ou mesmo um apartheid social é incentivar a violência contra uma parte da população de Rondônia. As praças são públicas e todos os moradores desta cidade têm direito de freqüentá-las, sem distinção de cor, condições financeiras, raça e orientação sexual. O comentário infeliz do jornalista não contribui em nada para uma sociedade plural e de respeito às diferenças, mas para aumentar ainda mais a violência que campeia na cidade de Porto Velho. O jornalista deveria usar o seu espaço na mídia para cobrar de nossos governantes e parlamentares políticas públicas de inclusão social para uma parte da população GLTB e para as profissionais do sexo e não tentar incentivar a discriminação, desta forma estaria prestando um serviço humanitário para uma parcela da população que é violentada em seus direitos, violentada física, moralmente e até assassinada, vítima da intolerância igual a esta escrita pelo jornalista.

Hélio Costa
Presidente do Grupo Gay de Rondônia

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!
***************************************

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions