Rondônia, segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Quinta, 03 de Abril de 2008 - 18h46

Na Boca do Povo - por Walmir Miranda

Walmir Miranda


DESRESPEITO AOS IDOSOS (1)A Lei No. 10.741, de 01 de agosto de 2003 (Estatuto do Idoso), está sendo desrespeitada. O que se vê ocorrer todos os dias em diversos setores da comunidade de Porto Velho contra os direitos desses cidadãos é algo revoltante. E mais que isso, é algo vergonhoso.

DESRESPEITO AOS IDOSOS (2)

As demonstrações de desatenção e falta de carinho para com os idosos salta aos olhos. Não se abe por quê. Até parece que, os jovens de hoje, não serão idosos no amanhã. Será que essas pessoas pensam assim? Será que não imaginam que, um dia, também estarão na dependência da educação, do respeito e da gentileza dos outros?

DESRESPEITO AOS IDOSOS (3)

Mas a verdade é que, todos, inexoravelmente todos, um dia chegarão à terceira ou a quarta idade. Envelhecerão com o passar do tempo. Disso somente a morte pode livrar o ser humano. Significa que os jovens de agora perderão muito da sua capacidade física e mental de agora. E por isso, também, andarão de forma alquebrada, corporalmente. Terão menos capacidade visual. Escutarão menos. Não terão a mesma mobilidade física de agora, quando em seus deslocamentos. Precisarão da ajuda alheia para muitas coisas, portanto.

DESRESPEITO AOS IDOSOS (4)

Por tudo isso, cabe lembrar que, é humanamente cruel ver senhores e senhoras com mais de 60 anos, por espaços longos de tempo, a esperar de pé algum tipo de atendimento nos estabelecimentos bancários. Aliás, nos bancos, não existe sequer banheiros e sanitários para serem utilizados pelos idosos que, obrigatoriamente, todos os meses ali comparecem para receber suas “miseráveis” aposentadorias. Salvo raras exceções de uns poucos “nascidos em berço de ouro”.

DESRESPEITO AOS IDOSOS (5)

Há que se considerar a imperiosa necessidade de se prestar melhor atenção aos direitos dos idosos. E, mais que isso, lhes priorizar “ajudas”, de forma a fazê-los se sentirem mais úteis as suas próprias existências e a sociedade. É preciso entender que a velhice é um fardo difícil de ser carregado. E que, não é fácil a pessoa ser deixada de lado, só porque envelheceu, após tantos anos de contribuição para com a sociedade produtiva de antes e de agora.
Nos ônibus é preciso dar-lhes prioridade nos assentos. Nas filas, também, assim como em qualquer lugar onde se encontrarem. Essa, sem dúvida, será uma forma de se tornar a convivência em sociedade mais fraterna e mais solidária.
Chega, portanto, de tanto desrespeito para com os idosos. Eles não merecem isso.

ENGENHOSIDADE

Os viciados em drogas alucinógenas presos no “Urso Branco” têm utilizado uma forma bastante engenhosa para dar vazão ao vício: pedem que suas “namoradas” levem produtos como maconha e cocaína, para dentro do presídio, através de invólucros introduzidos em suas genitálias (vagina).
Até aparelho celular já tentaram fazer entrar naquele presídio através dessa engenhosa “estratégia”.
Só que, a segurança está atenta e muitas mulheres findaram indo para a cadeira pó essa pratica criminosa.
Que o exemplo sirva de lição, portanto.

O NEPOTISMO ACABOU ?

Não se sabe.
Mas pelo visto é preciso – se é que já não foi feito - que o legislativo estadual se posicione a respeito.
É melhor acabar com a coisa, oficialmente, do que manter uma Lei que poderia não estar sendo respeitada em algumas esferas do dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Ou não ?

SEM EXIBIR OS PREÇOS

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, instituído pela Lei No. 8.078, de 11 de setembro de 1990 e, ainda pelo exposto no Decreto No. 2.181, de 20 de março de 1997, os empresários e comerciantes têm a obrigação de colocar etiquetas ou plaquetas contendo os preços referentes aos produtos anunciados e disponibilizados aos consumidores (em vitrines, restaurantes, postos de combustíveis. supermercados, farmácias, padarias, açougues, etc).
E não é apenas isso. Mas sobre modo, devem honrar os preços anunciados aos consumidores, sob pena de infringirem a Lei, e serem responsabilizados por isso.
Porém, o que se vê nos quatro cantos da cidade de Porto Velho é exatamente o contrário: NECAS DE PITIBIRIBA quanto às etiquetas com os preços dos produtos oferecidos aos consumidores, num flagrante desrespeito a própria Lei.
Isso é uma vergonha.

ZONA LESTE

A população da “zona leste” da Capital está cobrando da administração municipal, liderada por Roberto Sobrinho (PT), que ali seja construída uma Praça Pública nos moldes das praças “Aluízio Ferreira” e “Marechal Rondon”, além de outros logradouros.
A exigência tem lógica de ser. Na “zona leste” moram mais de 90.000 munícipes, que estão prometendo reavaliar se ainda vale a pena acreditar em certas figuras políticas que não podem ficar sem “as luzes da ribalta”.
Nisso o pessoal da “zona leste” está coberto de razão. Certas vias públicas de seus bairros estão invadidos por matagais, entulhos, valas e buracos imensos.

RUA DA BEIRA OU “AVENIDA DA MORTE”?

A língua de asfalto que interliga, pela parte de dentro, o bairro “Areal da Floresta” à Av. Jatuarana ao Trevo do Roque, se transformou num acesso perigosíssimo. Ali t~em sido constantes os acidentes de veículos e atropelamentos de pessoas e ciclistas.
Mas a administração municipal parece ignorar tal realidade.
Pelo menos até agora, nenhuma medida foi tomada para resolver o problema que está afligindo os moradores do pedaço.
A tal “Rua da Beira” continua sendo uma espécie de “língua de asfalto”, mal sinalizada, estreita e pessimamente iluminada à noite. Portanto, um prato cheio para a ocorrência de acidentes.
Isso é uma vergonha, em se tratando de uma Capital de Estado. Ou não?

IMPROBIDADE

É fato. É verdade.
O juiz Franklin Vieira dos Santos, da Comarca de Ariquemes, JULGOU PROCEDENTE a Ação Civil Pública, ajuizada elo Ministério Público de Rondônia, requerendo ato de IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, e condenou o Policial Militar, Roberto Magela, a restituir a quantia de R$ 20.009,79 (vinte mil, nove reais e setenta e nove centavos), que recebeu quando estava lotado no 7º. Batalhão da PMRO e, concomitantemente, ocupava o cargo de Diretor do Departamento Municipal de Trânsito (DMT) daquele município.
A ação foi ajuizada pelo Promotor de Justiça, Elias Chaquian Filho.
Magela teria de ter optado pelo maio salário a receber (se o de PM ou de diretor do DMT). Porém, não se sabe se por falta de orientação, ficou recebendo os dois salários e com isso incorreu em flagrante ilegalidade. Daí ter sido enquadrado no Art. 9º. Da Lei de Improbidade Administrativa, e onde se evidenciou a possibilidade de enriquecimento ilícito.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!
**********************************************************************


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions