Rondônia, sábado, 21 de julho de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sexta, 05 de Dezembro de 2008 - 16h48

Na Boca do Povo - Por Walmir Miranda

Walmir Miranda


MENORES INFRATORES

A sociedade precisa pressionar o Congresso Nacional, assim como, os Poderes Executivo e Judiciário, no sentido de fazê-los entender o mais depressa possível, que é preciso dar um basta nessa história de se achar que menores bandidos, principalmente aqueles com reincidências delituosas e extensas “folhas criminais” continuem recebendo tratamento diferenciado em relação aos criminosos adultos, no que diz respeito ao que está em vigor dentro do ordenamento jurídico do País.

É graças a isso que eles se transformam da noite para o dia em verdadeiros monstros. Cometem toda sorte de bestialidades contra os cidadãos e cidadãs de bem. Afrontam as corporações de segurança e até mesmo a própria Justiça, e quando são flagrados, ou seja, quando são presos, em pouco tempo são colocados em liberdade.

A sociedade não agüenta mais esse despautério. Praticamente todos os dias a imprensa estampa crimes de estupros, assaltos, tráfico de drogas, seqüestros, agressões e assassinatos que são cometidos por menores. Essa história de “ressocialização” precisa ser redimensionada.
O estado não pode e não deve mais continuar tratando esses criminosos da forma como vem ocorrendo, sob pena da situação sair de controle e mais tarde não mais se poder proteger a população contra a sanha animalesca desses demônios travestidos de anjinhos do pau oco.
Na realidade o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) precisa passar, também, por uma ampla reforma e adequação à realidade que aí está. Verdade ou não?

ASSALTOS A EMBARCAÇÕES NO MADEIRA

O colunista continua recebendo reclamações contra a morosidade da polícia para empreender ações que resultem na prisão de “bandidos piratas” que estariam agindo ao longo de diversos pontos do rio Madeira.

É o seguinte: embarcações e passageiros estariam sendo alvo de assaltos e saques. Tudo porque o policiamento ao longo do Madeira é praticamente inexistente. Como se observa, os bandidos continuam querendo zombar da polícia. Talvez por acharem que o crime compensa.

ALAGAÇÕES

Sob a desculpa de que a culpa é das “forças da natureza”, ou seja, das fortes chuvas e temporais” do período invernoso (que já começou pra valer), a administração municipal mostra-se lenta e quase omissa para resolver as situações graves de alagamentos que têm se registrado em Porto Velho, tanto nas áreas centrais quanto nas periferias. Até a Av. Jorge Teixeira, em alguns pontos tem se tornado intrafegável quando das chuvas mais fortes. Isso está ocorrendo bem no coração geográfico da Capital.

Contrastando com esse vergonhoso quadro imposto aos portovelhenses, o que se vê são diversas obras que foram iniciadas antes das eleições, paradas e inacabadas, causando transtornos à população, que continua pagando seus impostos e não tendo o devido retorno, em termos de melhoria da qualidade de vida tão prometida nos discursos de campanha.
Pior: em dezenas de esquinas estão crateras enormes aguardando suas incautas vítimas. Pessoas e veículos são tragados por elas constantemente.

Cadê as empresas que estavam fazendo as obras da prefeitura que não concluem o serviço? Será que não foram pagas? São perguntas que estão sendo feitas pelos munícipes.
Cadê a Câmara de Vereadores, que também não se manifesta sobre essa vergonhosa realidade que está prejudicando a população e lhe causa grandes prejuízos financeiros, além de contribuir para o aumento do número de acidentes de trânsito?

LAGOINHA Vs. ALAGAÇÕES

Um dos bairros que têm sido duramente atingidos pelas enxurradas invernosas é o “LAGOINHA”, situado na entrada da Zona Leste (sabidamente o de maior contingente eleitoral de Porto Velho). Naquela área da cidade quando chove diversas ruas se transformam em verdadeiros igarapés. Até sapo morre afogado. Com isso, o lixo e os dejetos escatológicos ficam a deriva tal qual submarino desgovernado. O perigo é iminente à saúde dos moradores, principalmente, das crianças que são as maiores vítimas desse triste quadro que, entra ano e sai ano, entra administração e sai administração, porém, nunca é resolvido. Apesar das promessas e promessas feitas nos períodos eleitorais. E ainda tem os esgotos a céu aberto, cuja fedentina invade centenas de residências e estabelecimentos comerciais com um odor nauseante e insuportável. Pena que ali não resida nenhum vereador ou administrador municipal. É a população entregue à sua própria sorte.

Só resta mesmo espernear, espernear, espernear. E aguardar que daqui a quatro anos venham outras eleições municipais.

FOLHA PARALELA DA ASSEMBLÉIA

Já tem gente com “infecção intestinal”, incontinência urinária, beribéri e o "escambau", só de pensar que a qualquer momento poderá sair o “resultado das investigações” obtidas após a abertura do processo legal, que apura a responsabilidade de 23 (vinte e três) deputados estaduais a época da administração de Carlão de Oliveira, na ALE, sobre o famigerado esquema da “folha paralela”. Lembram?
As apurações deverão mostrar que muita grana pública saiu pelo ralo e que teve deputado que poderia ter “lavado à égua”, ou seja, enricado e “ficado poderoso”. Será?
Para alguns operadores do Direito é possível supor que muitas condenações poderiam vir a ocorrer em face do delito tão propalado pela imprensa Brasil afora, e também, que poderiam levar de roldão ex-servidores do primeiro escalão da Assembléia Legislativa, além de comissionados dos gabinetes dos ex-parlamentares, “alguns laranjas”.

A “chapa” está esquentando. Vai ser um deus nos acuda danado. Dizem que é só uma questão de tempo.
E ainda tem gente querendo jogar a culpa de tudo isso apenas nos ombros do ex-deputado Carlão de Oliveira, que permanece em liberdade, porém, já condenado a muitos anos de prisão, face às investigações feitas pela Polícia Federal sobre o rumoroso caso.

Portanto, só “cabeça de bagre” é que acredita que Carlão teria embolsado sozinho, mais de R$ 60 milhões na ALE. E convenhamos tal crendice é um absurdo cavalar.
O processo sobre a “folha paralela” vai provar isso com todas as letras dizem alguns operadores do Direito que teriam visto algumas “entranhas” do processo.

Mas, por enquanto, todos os envolvidos são considerados inocentes, até que as suas condenações venham a transitar em julgado. Que ninguém esqueça disso, portanto.

DESCOBRIRAM A PÓLVORA

Deu na Imprensa: depoimentos colhidos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do leite trouxeram a tona indícios que, um dos culpados pelos sérios problemas que o setor vive na cadeia produtiva é a possível carência de técnicos na EMATER.

Pronto.

Descobriu-se a pólvora. Pois somente quem não sabe que o Estado de Rondônia possui 52 municípios e uma população de cerca de 1.500.000 habitantes, além de uma imensa fronteira agrícola é que não está sabendo que, o número de técnicos da EMATER há muito deixou de ser suficiente para atender com eficácia os produtores rurais e agricultores rondonienses.
Pano rápido, minha gente.

Aliás, essa história de CPI na ALE há muito tempo que não dá em praticamente nada.

Tomara que essa dê, dizem os incrédulos. É que de pizza a população rondoniense está empanturrada.

Lembram da CPI do Sintero?

Pois é. Deu em “nadica” de nada. O legislativo estadual resultou “arranhado” pela imensa publicidade que resultou do inusitado fato cheio de erros crassos pelo tamanho da inconstitucionalidade que apresentou.
Algo realmente lamentável.

ASTIR NO “OLHO DO FURACÃO”

Os comentários são crescentes.

Dão conta que ainda poderão vir à tona muitas “revelações” sobre os descalabros e abusos que estariam sendo cometidos pela ex-diretoria da ASTIR, já deposta em assembléia dos Policiais Militares.

Para muitos policiais à “queda da bastilha astiana” atinge em cheio o espaço do deputado Wilber, que teve na referida entidade da PM de Rondônia o seu braço forte para chegar ao parlamento estadual. Será?

Isso só o futuro dirá, dizem outros.

Estão comentando, também, que a razão social da ASTIR teria sido alterada.

Se isso ocorreu, por que ocorreu? Quais as vantagens dessa comentada possibilidade? O governo concordaria com isso ou não?

Porém, a verdade é uma só: todos os Policiais Militares precisam ser esclarecidos sobre os fatos que levaram à deposição da diretoria da ASTIR.

Afinal de contas a Junta Governativa que assumiu os destinos da entidade tem por obrigação esclarecer tudo o que vier a ser apurado nesse lamentável “escândalo” da entidade dos PM de Rondônia. Diga-se de passagem, uma laboriosa classe, à qual a sociedade muito tem a agradecer, em face do combate implacável à criminalidade em todos os quadrantes de nosso Estado.

PROGRESSO: BR – 429 SERÁ ASFALTADA EM 2009

O Ministério dos Transportes confirmou que através do Denit, a BR-429, na região do Vale do Guaporé será totalmente asfaltada em 2009. Dessa forma o progresso se fará mais presente à região que é bastante populosa e também abriga várias etnias indígenas. Cinco municípios serão diretamente beneficiados. São eles: Alvorada do Oeste, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, São Francisco e Costa Marques.
A confirmação é do reitor da Universidade Federal de Rondônia, Januário Oliveira, que também revelou que a instituição juntamente com a Fundação Rio Madeira (RioMar) celebraram, convênio com o Dnit, mediante o qual já estão sendo feitos os levantamentos técnicos para detectar questões de impacto ambiental no trajeto cortado pela BR-429. Portanto, profissionais do Dnit, Unir e Fundação Rio Mar já estão em ação, e os primeiros resultados após discussões com autoridades, lideranças, entidades de classe, e representantes indígenas foram levantados, positivamente, de forma a que a obra não venha a causar danos graves à fauna, à flora e aos ecossistemas existentes naquela parte geográfica do Estado de Rondônia. Os dados técnicos levantados deverão estar concluídos em breve, e, uma vez cessada a fase invernosa (que já ocorre nesta parte da Amazônia) o asfaltamento daquela rodovia federal será concluído antes do final de 2009. Eis aí uma excelente notícia para as populações que habitam a região do Vale do Guaporé, uma das mais bonitas de Rondônia e de imenso potencial turístico.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions