Rondônia, domingo, 19 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 29 de Dezembro de 2008 - 15h38

Na Boca do Povo - Por Walmir Miranda

Walmir Miranda


CALDEIRÃO POLÍTICO (1)

Que ninguém se engane, tão logo passem os “eflúvios” das festas de final do ano de 2008 o caldeirão político voltará a entrar em ebulição, novamente. É que começarão as “negociações” partidárias, com vistas à sucessão do governador Ivo Cassol.

Tudo indica que as “cartadas” serão intensas e altas, porque Rondônia vive uma nova fase de progresso e desenvolvimento, sobre modo, pelo advento das Usinas Hidrelétricas do Madeira, que até 2016 colocarão o Estado no patamar de exportador de energia elétrica para outras regiões do País.

Também porque a população rondoniense deverá alcançar os dois milhões de habitantes possivelmente até 2020.
Essa expectativa se justifica quando se percebe que Porto Velho, em breve, também, alcançará a marca dos 500 mil habitantes e se consolidará como o mais significativo dentre os 52 municípios rondonienses.

CALDEIRÃO POLÍTICO (2)

Como o governador Cassol não mais poderá concorrer ao cargo, posto que foi reeleito, já começam as especulações sobre os prováveis nomes que poderiam vir a concorrer ao mais importante cargo político do Estado.

As primeiras observações mostram que: José de Abreu Bianco (prefeito de Ji-Paraná), Valdir Raupp (senador), Confúcio Moura (prefeito de Ariquemes), Marinha Raupp (deputada federal), Eduardo Valverde (deputado federal), Fátima Cleide (senadora), Expedito Júnior (senador), Suely Aragão (prefeita de Cacoal), além de políticos teimosos como professor Adilson Siqueira, Edgar Azevedo (aquele que vive caindo de ultraleve), dentre outros, poderiam estar na “linha de frente” para ocupar a cadeira No. 1, do Palácio Presidente Vargas, que acaba de passar por uma reforma de vergonha. Está “lindão”. Ganhou até elevador e continuará sendo utilizado como sede do governo, até a inauguração do Centro Político e Administrativo (CPA), cujas obras estão em andamento no mesmo local da antiga “Esplanada das Secretarias”.

CALDEIRÃO POLÍTICO (3)

Em meio a tudo isso está a torcida daqueles que querem as cassações de Ivo Cassol e de Expedito Júnior. Assim o caminho ficaria menos íngreme às suas pretensões futuras.
O “jogo” ainda não está definido. Os recursos que foram impetrados por ambos, nas esferas judiciárias superiores, têm que ser aguardados com bastante calma, sem precipitações, particularmente, pelos que sonham ocupar essas duas vagas no cenário político tupiniquim.

Também, porque o prestígio do governador e do senador Expedito Júnior está em alta, principalmente no interior do Estado. Cabendo lembrar que, é exatamente o interior rondoniense que decide as vitórias nas urnas nas eleições majoritárias.

Pelo menos foi isso o que se viu nas últimas eleições majoritárias em Rondônia. Apesar de a Capital possuir o maior colégio eleitoral.

CALDEIRÃO POLÍTICO (4)

Porém, já é possível imaginar que siglas partidárias como PMDB, PT, PDT e PC do B poderão formar um “arco de aliança” com vistas às eleições de 2010. Eles de certa forma têm mostrado isso aos olhos do eleitorado rondoniense. E a nível nacional o PT já vem usando o PMDB como “muleta” há muito tempo. Embora se saiba que o PMDB ainda é considerado o maior partido político do Brasil e que começa dar demonstrações de que não aceita mais o “papel de coadjuvante”. Tanto que, no Congresso Nacional, não aceitou a estapafúrdia idéia de se dar um terceiro mandato a Lula-Lá.

CALDEIRÃO POLÍTICO (5)

Entretanto, que ninguém menospreze a liderança política de Ivo Cassol, que a despeito das muitas adversidades que tem enfrentado em seu governo, continua com alta credibilidade junto à população rondoniense e será peça importantíssima na eleição de seu sucessor em 2010.

Cassol pretende se eleger Senador da República em uma das vagas a ser deixada por Fátima Cleide (PT) ou Valdir Raupp (PMDB), uma vez que Expedito Júnior é detentor de um mandato de oito anos, por ter sido o mais votado no pleito passado.

Convenhamos só os que acreditam na cassação do governador, antes de abril de 2010 é que o consideram como “carta fora desse intrincado jogo”. Verdade ou não?
Mas é aí que a porca torce o rabo. E se Cassol não for cassado, face alguns erros crassos existentes no processo que pede sua cassação? Aí, seus adversários terão de enfrentá-lo nas urnas.

Entretanto, pelo que se observa Valdir Raupp reúne sim condições de voltar ao Senado. Porém, o mesmo não se pode dizer de Fátima Cleide (PT), por razões óbvias, pelo distanciamento que inexplicavelmente manteve de certos nichos eleitorais no Estado. Sem falar que a senadora, recentemente, manifestou sua vontade de disputar o governo em 2010. Lembram? Pois é.

CALDEIRÃO POLÍTICO (6)

Cassol, também tem a seu favor, com vistas às eleições de 2010, fatores como: manter Rondônia fora dos riscos da febre aftosa e fazendo o Estado ser o 5º. maior exportador de carne bovina do Brasil; 5º. maior produtor de pescados em cativeiros; 2º. maior produtor de mussarela do País; 5º. maior produtor de leite; um dos maiores exportadores de grãos da Região Norte; autor de uma verdadeira revolução no que tange à malha viária estadual, através do asfaltamento e da construção de pontes de concreto, além da interligação de vários municípios; pagamento em dia do funcionalismo público embora sem auferir grandes reajustes salariais; construção do Centro Político e Administrativo em Porto Velho; E de quebra quer construir um grande estádio de futebol, o bumbódromo e o centro de convenções também na Capital rondoniense, além de inúmeras realizações nos demais municípios rondonienses, principalmente na área da agricultura.

É por essas e outras que, salvo algum acidente de percurso, Cassol tem tudo para ser eleito senador da República, queiram ou não os seus adversários políticos. Reúne, portanto, cacife para buscar a eleição de seu sucessor e até mesmo para eleger um “parceiro” que em coligação venha a tê-lo como companheiro na disputa do pleito majoritário de 2010.
Nada obsta quanto a isso.

Os que duvidam disso já podem ir guardando dinheiro para alugar os préstimos profissionais de carpideiras de plantão, porque o choro poderá ser grande e o ranger de dentes também. É o que os indicadores políticos e sociais estão mostrando. Só não os vê quem não quer.

Como diz o adágio popular: o pior cego é aquele que não quer enxergar.

CALDEIRÃO POLÍTICO (7)

Resta saber o que irão fazer, nos desdobramentos políticos seqüentes, agremiações políticas como: PSDB (de Hamilton Casara), DEM (de José Bianco), PTB (de Nilton Capixaba), PP (de Agnaldo Muniz), PPS (de Moreira Mendes) e um monte de pequenas siglas, que geralmente são utilizadas como “moeda de trocas” e acomodações de candidaturas nos diferentes embates eleitorais.

MENORES INFRATORES

Já dissemos e vamos continuar a dizer: a sociedade precisa pressionar o Congresso Nacional (Câmara e Senado), assim como, os Poderes Executivo e Judiciário, no sentido de fazê-los entender o mais depressa possível, que é preciso dar um basta nessa história de se achar que menores bandidos, principalmente aqueles reincidentes e de extensas “folhas criminais” continuem recebendo tratamento diferenciado em relação aos criminosos adultos, no que diz respeito ao que está em vigor dentro do ordenamento jurídico do País.
Para a maior parte da sociedade é graças a isso que eles se transformam da noite para o dia em verdadeiros monstros, cometendo toda sorte de bestialidades contra os cidadãos e cidadãs de bem. Afrontam as corporações de segurança e até mesmo a própria Justiça.

E, quando são flagrados, ou seja, quando são presos, em pouco tempo são colocados em liberdade para atanazar a vida da população.

A verdade é uma só: a sociedade não agüenta mais esse despautério. Praticamente todos os dias a imprensa estampa crimes de estupros, assaltos, tráfico de drogas, seqüestros, agressões, assassinatos, que são cometidos por menores infratores da Lei. Fazem isso, certos da impunidade e, principalmente, face à “leveza” das penas que recebem nos “estabelecimentos de ressocialização”, nos quais não aprendem praticamente nada de bom. Algo que os conscientizem de que praticar crimes é algo abominável, que não leva a nada, a não ser a destruição de suas próprias vidas.

O estado não pode e não deve mais continuar tratando esses criminosos da forma como vem ocorrendo, sob pena da situação sair de controle e mais tarde não mais se poder proteger a população contra a sanha animalesca desses demônios travestidos de anjinhos do pau oco.
Na realidade o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) também precisa passar por uma ampla reforma e adequação à realidade que aí está.

É preciso acabar com essa proteção aos bandidos menores de idade. É preciso, também, colocar suas “caras” nos órgãos de imprensa para que a população possa saber que são e quais as monstruosidades que cometeram.

Vale lembrar que, em países mais desenvolvidos que o Brasil isso já ocorre. E em alguns eles, esses monstros são condenados até a pena de morte.

É óbvio que isso não irá zerar as delituosidades cometidas por menores infratores da Lei, mas pelo menos serviria para inibir a escalada criminosa que eles estão mostrando à sociedade, como se não tivessem medo de mais nada. Também, porque, em inúmeras oportunidades estão sendo “preparados” por adultos, igualmente bandidos, posto que, logo retornam às ruas para novas práticas criminosas contra os cidadãos de bem. E ainda tem gente fingindo que nada está acontecendo. Isso é uma vergonha.

ALAGAÇÕES

Sob a desculpa esfarrapada, que a culpa é da “força da natureza”, ou seja, das fortes enxurradas do período invernoso, a administração municipal mostra-se lenta e quase omissa para resolver as situações graves de alagamentos que têm se registrado em Porto Velho, tanto nas áreas centrais quanto nas periferias. Até a Av. Jorge Teixeira, em alguns pontos, tem se tornado intrafegável quando das chuvas mais fortes.

Contrastando com esse vergonhoso quadro imposto aos portovelhenses, o que se vê são diversas obras que foram iniciadas antes das eleições, continuarem paradas e inacabadas, causando transtornos à população, apesar desta continuar pagando seus impostos, e não tendo o devido retorno, em termos de melhoria da qualidade de vida tão prometida nos discursos de campanha.
Pior: em dezenas de esquinas estão crateras enormes aguardando suas incautas vítimas. Pessoas e veículos são tragados por elas constantemente. Até acidentes fatais já ocorreram.

Cadê as empresas que estavam fazendo as obras da prefeitura que não concluem o serviço? Será que não foram pagas? São perguntas que estão sendo feitas pelos munícipes.
Cadê a Câmara de Vereadores, que também não se manifesta sobre essa vergonhosa realidade que está prejudicando a população e lhe causando grandes prejuízos, além de contribuir para o aumento do número de acidentes de trânsito?

FOLHA PARALELA DA ALE

Já tem gente com “infecção intestinal”, incontinência urinária, beribéri e o escambau, só de pensar que em 2009 poderia sair o “resultado das investigações” obtidas após a abertura do processo legal, que apura a responsabilidade de 23 (vinte e três) deputados estaduais a época da administração de Carlão de Oliveira, na ALE, no famigerado esquema da “folha paralela”. Lembram?

Para alguns operadores do Direito é possível supor que muitas condenações poderiam vir a ocorrer em face do delito tão propalado pela imprensa Brasil afora.

A “chapa” está esquentando. Vai ser um “deus nos acuda”. Dizem que é só uma questão de tempo.

E ainda tem gente querendo jogar a culpa de tudo isso apenas nos ombros do ex-deputado Carlão de Oliveira, que permanece em liberdade, porém, já condenado a muitos anos de prisão, face às investigações feitas pela Polícia Federal sobre o rumoroso caso.

Em sã consciência, ninguém acredita que Carlão teria embolsado sozinho, mais de R$ 60 milhões na ALE.
O processo sobre a “folha paralela” vai provar isso com todas as letras dizem alguns operadores do Direito que teriam visto algumas “entranhas” do processo.

Mas, por enquanto, todos os envolvidos são considerados inocentes, até que as suas condenações venham a transitar em julgado.

ASTIR Vs. EXPECTATIVA

Os comentários são crescentes.

É grande a expectativa sobre o que a Junta Governativa da ASSOCIAÇÃO TIRADENTES DA POLÍCIA MILITAR DE RONDÔNIA (ASTIR) poderá revelar à imprensa e a sociedade em geral sobre o que estaria sendo apurado nas “entranhas” do período de administração da Diretoria que foi deposta por uma Assembléia Geral dos PM´s com essa finalidade. Isso após uma série de denúncias de supostas irregularidades.
Aliás, já está passando da hora da Junta Governativa revelar qual era o valor de uma diária paga para dirigentes e servidores da ASTIR, quando em atividades fora da sede da referida entidade, ou seja, dentro ou fora do Estado de Rondônia.

Para muitos policiais à “queda da bastilha astiana” atingiu em cheio o espaço do deputado Wilber, que teve na referida entidade da PM o seu braço forte para chegar ao parlamento estadual.

Isso só o futuro dirá, dizem outros, vez que, muitos integrantes da tropa já estariam propalando que “jamais voltariam a votar em WILBER”.
Porém, a verdade é uma só: todos os Policiais Militares precisam ser esclarecidos sobre os fatos que levaram à deposição da diretoria da sua entidade, ou seja, a ASTIR.
Afinal de contas a Junta Governativa que assumiu os destinos da entidade tem por obrigação esclarecer tudo o que vier a ser apurado nesse lamentável “escândalo”. Também porque a Polícia Militar é uma laboriosa instituição, à qual a sociedade muito tem a agradecer, em face do combate implacável à criminalidade em todos os quadrantes de nosso Estado.

BR – 429 SERÁ ASFALTADA EM 2009

O Ministério dos Transportes confirmou que através do Denit a BR-429, na região do Vale do Guaporé será totalmente asfaltada em 2009. Dessa forma o progresso se fará mais presente à região que é bastante populosa e também abriga várias etnias indígenas. Cinco municípios serão diretamente beneficiados. São eles: Alvorada do Oeste, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, São Francisco e Costa Marques.
A confirmação é do reitor da Universidade Federal de Rondônia, Januário Oliveira, que revelou que a instituição juntamente com a Fundação Rio Madeira (Rio Mar) celebraram, convênio com o Dnit, mediante o qual estão sendo feitos os levantamentos técnicos para detectar questões de impacto ambiental no trajeto cortado pela BR-429, de forma que a obra não venha a causar danos graves à fauna, à flora e aos ecossistemas existentes naquela parte geográfica do Estado de Rondônia.
Eis, portanto, uma excelente notícia para as populações que habitam a região do Vale do Guaporé, uma das mais bonitas de Rondônia e de imenso potencial turístico, também.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

************************

Eliânio, Gerson, Ivonete e demais colegas do WWW.RONDONIAGORA.COM,

Desejo-lhes um venturoso ano de 2009. Sobre modo, com muita paz, saúde e prosperidade em todos os seus empreendimentos espirituais e materiais.
Votos extensivos às suas honradas famílias.

Do amigo.

Walmir Miranda

(O cheiroso e perfumado servo de Deus). Amém !

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions