Rondônia, sábado, 18 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Domingo, 26 de Janeiro de 2014 - 10h57

Números que não batem

Alexandre Araújo


Números que não batem

O Distrito de Rondominas, distante 50 km de Ouro Preto do Oeste, é um privilegiado em relação a segurança pública. Nada menos do que 14  policiais militares estão lotados no grupamento militar local que tem uma população de 3.261 habitantes. Já o município do Vale do Paraíso com uma população segundo o censo do IBGE de 8 mil habitantes conta com 9 policiais militares lotados. Com a palavra as autoridades responsáveis pela segurança pública no Estado.
 
Corpo de Bombeiros

O Grupamento do Corpo de Bombeiros de Ouro Preto que num passado não muito distante faltou espaço físico para guardar as viaturas, hoje sofre com o sucateamento. Com apenas uma ambulância e um caminhão de combate para atender uma região com mais de 200 mil habitantes distribuídos em cinco municípios: Ouro Preto, Vale do Paraíso, Nova União, Mirante da Serra e Teixeirópolis além dos Distritos de Rondominas e Santa Rosa. E dinheiro não é problema para a respeitada instituição que cobra por um serviço que na sua grande maioria não é feito no caso a vistoria nos veículos. A  alegação é a falta de bombeiro militar para executar a tarefa, um fato que precisa ser devidamente esclarecido.  
 
Governistas se calam
 
No inicio da gestão do governador Confúcio Moura (PMDB) uma equipe de técnicos esteve na região polarizada por Ouro Preto do Oeste e fez um levantamento dos imóveis e áreas pertencentes ao Estado. Pois bem feito todo o trabalho e, segundo ficou apurado, muitos imóveis e áreas estão sendo ocupados por pessoas influentes no meio político e empresarial razão pelo qual a turma governista achou melhor ficar em silêncio. Como perguntar não ofende seria bom o Ministério Público – MP solicitar informação sobre o fato, certamente uma sugestão que o povo vai agradecer.
 
Alex versus Magno
 
O que era de conhecimento de grande maioria agora se tornou pública a guerra declarada envolvendo o prefeito Alex Testoni (PSD) e o deputado federal Carlos Magno (PP). Magno em entrevista a uma emissora de rádio local deixou claro sua antipatia pelo alcaide e não poupou adjetivos nada republicanos. Por seu turno o prefeito ocupou o espaço na mesma rádio e ao invés de partir para o ataque usou a tática “afago de gato”, ou seja, preferiu falar de sua gestão e os projetos que serão executados ao longo de 2014 que soma mais de R$ 50 milhões de reais.
 
Péssimo atendimento
 
Agência do Banco do Brasil continua prestando aos seus clientes um péssimo atendimento fato este que a cada dia gera uma revolta. Os clientes alegam estar recebendo um péssimo atendimento por parte da gerencia e de alguns funcionários, além da demora em prestar os serviços chegando em muitos casos ao tempo de mais de duas horas o que vai de encontro a uma lei municipal que estipula o tempo máximo em 35 minutos. Outra reclamação sobre os caixas eletrônicos que frequentemente apresentam problemas principalmente no período noturno e nos finais de semana. Mostrando a falta de comprometimento a gerencia da agência não recebe a imprensa e tão pouco demonstra respeito ao clientes para explicar o porquê do péssimo serviço prestado.
 
Frio de Rondônia
 
Agora temos uma nova espécie de funcionário público o chamado “frio de Rondônia”, ou seja, é aquele sujeito que aparece de vez enquanto no seu local de trabalho. Tudo isso com a ciência do chefe que abona a folha de ponto do parasita do erário público é muita safadeza no serviço público.
 
Grilagem urbana
 

Um dos maiores problemas que os gestores públicos enfrentam é a grilagem urbana um fato que se avoluma a cada e o município não está imune a este tipo de “malandragem”. Como exemplo claro um cidadão morador de uma área nobre da cidade simplesmente ergueu um muro em uma área pública (foto) com a clara intenção de grilar uma valorizada área. O cidadão passou por cima da Lei que diz que não é permitida qualquer construção as margens de rio ou igarapés de no mínimo 5 metros, o que se observa neste tipo de esperteza é que os grileiros urbanos são em sua grande maioria pessoas com bom nível de conhecimento e que sempre tem algum político dando proteção para a ilegalidade.
 
Fedentina sem controle
 
Moradores que residentes no entorno da Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste estão convivendo com uma fedentina insuportável, por culpa da falta de respeito que o governo do Estado vem tendo com o cidadão. Ocorre que todo o desejo da unidade prisional é jogado através de uma tubulação diretamente no igarapé que passa no perímetro urbano sem qualquer tipo de tratamento. Este fato é de conhecimento das autoridades inclusive do Ministério Público – MP, mas até o momento os grandes prejudicados com este jogo de empurra com a barriga são os moradores que não sabem a quem mais recorrer para acabar com a fedentina.
 
Homens covardes
 
O delegado titular da DP de Ouro Preto Roberto dos Santos confirmou através de registros policiais o aumento da violência domestica no ano de 2013 e nos primeiros dias do ano de 2014 a toada continua a mesma. O delegado disse que mesmo com a aplicação da Lei Maria da Penha as mulheres continuam sendo vitimas da ação de homens covardes. A autoridade policial revelou que é regra todo final de semana ser lavrado uma média de três flagrantes com base na Lei Maria da Penha que parece não intimidar os valentões.
Reflita

O discurso político sempre será o mesmo: educação, segurança, saúde e corrupção. 


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions