Rondônia, domingo, 22 de julho de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sexta, 15 de Janeiro de 2010 - 16h49

Pré-candidaturas ao Governo de Rondônia

Walmir Miranda


Enquanto o “caldeirão” político vai aumentando a sua ebulição aos poucos, a população rondoniense já observa pelo menos quatro possíveis candidaturas de peso à sucessão estadual, em outubro vindouro.
São eles: João Cahúlla (PPS), apoiado pelo atual titular do Palácio Presidente Vargas; Expedito Júnior (PSDB), empresário, ex-deputado federal e ex-senador; Confúcio Moura (PMDB), médico, ex-deputado federal e atual prefeito municipal de Ariquemes; e Eduardo Valverde (PT), engenheiro e deputado federal.

PRÉ-CANDIDATURAS AO GOVERNO (2)

É praticamente certo que siglas nanicas (supostamente tidas como siglas de aluguel) também venham a lançar candidaturas que buscarão apenas os holofotes e as luzes da ribalta. Mas o que fazer se a democracia é exatamente isso: o direito de participação a todos que estiverem em no gozo de suas prerrogativas legais?
Também, porque, os candidatos de siglas nanicas buscam quase sempre estar “do lado que o boi deita”, ou seja, onde a carne é mais macia e deliciosa para degustar. Sabem que dificilmente ganharão o pleito. Porém, não abdicam de “arriscar” e “azucrinar” os grandes partidos, nas eternas tentativas de se darem bem em alguma composição política futura, ou coisas como: cargo importante em secretaria, autarquia, fundação ou diretoria do executivo, ou então, arranjar cargos privilegiados para parentes ou apadrinhados.
Entretanto, uma coisa é certa, as siglas nanicas “apimentam” à disputa, com certeza. Sobre modo, quando entram na seara do “denuncismo” desvairado. As farpas sobram para todos os lados. Aliás, esse é um filme que o eleitorado já conhece muito bem.

PRÉ-CANDIDATURAS AO GOVERNO (3)

Em sendo assim, o “caldeirão político” até outubro vindouro ganhará temperaturas altíssimas. Até porque nos bastidores as negociações prosseguem céleres, e quem “dormir de touca” irá cair do cavalo quando ele passar encilhado. Com certeza. Segundo experts no assunto, em política só não vale perder. Por isso tantas negociações e “negociações”. Nelas, inimigos de outrora poderão se tornar aliados de agora, com jura de fidelidade eterna, se necessário for.
O terreno é movediço e bastante escorregadio.
Dizem que, nele existem personagens capazes de dar “rasteira em barriga de cobra”. Outros são mais lépidos, e enxugam gelo debaixo d’água.
Acredite quem quiser!

PRÉ-CANDIDATURAS AO GOVERNO (4)

Pelo sim, pelo não, a expectativa cresce a cada dia que passa. É que as convenções se aproximam velozmente, e a partir delas, a população conhecerá as nominatas dos postulantes ao governo do Estado, ao Senado, a Câmara dos Deputados e para a Assembléia Legislativa (onde os comentários dão conta da possibilidade de apenas 6 ou 8 dos atuais parlamentares se reelegerem). Outros, mais afoitos, mostram otimismo é acreditam que pelo menos 15 (quinze) dos atuais deputados deverão conquistar suas reeleições.
Porém, a sorte de vários deputados estaduais vai depender do palanque que “abraçarem” para a escolha do novo governador pelo eleitorado. E, também, pelas coligações que se formarão após as convenções partidárias serem oficializadas junto à Justiça eleitoral (TRE).
Em sendo assim, resta aguardar com quem irão se coligar o PPS de João Cahúlla, o PMDB de Confúcio, o PSDB de Expedito Júnior, e o PT de Eduardo Valverde.
É aguardar tomando bastante caldo de galinha, que não faz mal a ninguém.
Todavia, já é possível perceber a possibilidade de haver segundo turno para a sucessão estadual. E é aí que mora o perigo.

JOSÉ BIANCO

O ex-governador José Bianco (DEM), atual prefeito de Ji-Paraná continua em silencio, ou seja, não confirma e nem nega que pretenda disputar o governo, o senado ou a Câmara Federal este ano. Com isso estaria deixando os seus correligionários com os nervos à flor da pele. 
Nas rodas políticas existe grande expectativa quanto ao posicionamento que Bianco poderá ter em relação às possíveis candidaturas de Expedito Júnior (PSDB) e João Cahúlla (PPS) à sucessão de Ivo Cassol (PP).
Teoricamente, as “apostas” já estariam sendo feitas quanto ao palanque que o ex-governador poderia vir a se incorporar, principalmente, se vier a se decidir por disputar uma cadeira ao Senado.
É bom que se diga que, José Bianco fez um bom governo. Mas lamentavelmente cometeu o terrível erro de demitir cerca de 10.000 servidores estaduais, sem ter dinheiro em caixa para pagar aos mesmos os seus direitos trabalhistas. Isso foi fatal e impediu a sua reeleição.
Pior: aquele lamentável episódio jamais será esquecido na memória do povo rondoniense, tamanho o clamor social que causou.
O presidente Fernando Henrique (PSDB) à época deu ouvidos de mercador à situação do governo rondoniense. E Bianco se “ferrou”. Lembram? Pois é.
Aí, deu no que deu.
Essas são inapagáveis marcas da história política rondoniense.
 
POPULAÇÃO RECLAMA DA COLETA DE LIXO

Cresce a cada dia que passa a insatisfação da população portovelhense por causa da coleta de lixo. Esse serviço é de responsabilidade da Prefeitura Municipal, que contratou a empresa Marquise para executá-lo.
Entretanto, para a população, principalmente nas periferias esse serviço está pior do que na administração municipal anterior.
A insatisfação e revolta ocorre porque, por todas as partes da cidade de Porto Velho se observa lixo acumulado nas lixeiras ou no chão exalando mau cheiro e atraindo ratos, baratas e moscas. E, isso está colocando em risco a saúde da população, pois possibilita a proliferação de doenças.
A situação piora quando das enxurradas que têm caído sobre a Capital e seus arredores.
Quando chove as águas fazem com que o lixo e os dejetos escatológicos fiquem à deriva invadindo ruas, quintais e domicílios, em cenas simplesmente deprimentes, em se tratando de uma Capital de Estado.
Pior nessa questão é a população pagar por um serviço que parece estar se tornando deficiente a cada ano que passa.
Isso é uma vergonha.
   
TRÂNSITO VIOLENTO E ASSASSINO

As estatísticas do DETRAN-RO e os registros de ocorrências da Delegacia de Acidente de Trânsito (DAT) mostram que a situação do trânsito automobilístico em Porto Velho está se tornando caótica. Os acidentes e mortes não param de acontecer. Todos os dias são dezenas deles, que se repetem com as mesmas cenas dantescas e macabras aos olhos dos transeuntes.
Os ingredientes para esse “coquetel” perigoso e mortífero são: sinalização deficiente nas vias públicas, frota com mais de 130.000 veículos, mais de 150.000 bicicletas, centenas de ruas estreitas, centenas de crateras nas esquinas. E mais: motoristas e motociclistas apressados demais, alcoolismo ao volante, desrespeito às normas de trânsito, imprudência, negligência, imperícia, além de centenas de veículos (automóveis, motos, caminhões, ônibus), sem as mínimas condições para trafegarem nas vias públicas.
Para completar, mensalmente, outras centenas de veículos automotores são vendidas e colocadas nas ruas, avenidas e vielas de Porto Velho.
Paradoxalmente, poucas vias (para escoar o trânsito) foram feitas e devidamente preparadas para possibilitar segurança aos motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.
Daí a pergunta que não quer calar: quem são os responsáveis por esse trágico cenário que está enchendo a população de medo?
 
CENTRO POLÍTICO ADMINISTRATIVO (CPA)

Quando estiver totalmente concluindo até o final deste ano, o Centro Político Administrativo, que está sendo erguido no local da Ex–Esplanada das Secretarias (construída pelo então governador Jorge Teixeira de Oliveira) a mais de 20 anos atrás (e que estava caindo aos pedaços), será um dos cartões postais da cidade de Porto Velho. Não se tem a menor dúvida disso. As linhas arquitetônicas e a imponência do conjunto de edifícios ora erguidos são uma prova cabal dessa futura realidade.
Esse imóvel estadual custará mais de R$ 70 milhões, devidamente assegurados pelo chefe do executivo rondoniense, Ivo Cassol, e graças ao que o cronograma da obra está em dia. As empresas, portanto, estão recebendo em dia pelo trabalho realizado, conforme suas respectivas medições.
A obra está dentro de um terreno com mais de 40.000 metros quadrados. Terá mais de 5.000 metros quadrados de área construída. Abrigará todas as secretarias de Estado. E abrigará mais de 4.000 servidores, que trabalharão em ambientes climatizados, com equipamentos e mobiliários modernos, além de estacionamentos para centenas de veículos.
Experts da política tupiniquim comentam que, com a construção do CPA, Cassol deixará seu nome imortalizado na história do Estado. Já os seus desafetos dizem o contrário.
Quem está com a razão?
Isso é o povo que dirá, certamente, pois do julgamento da história as figuras públicas jamais escaparão. Umas para serem lembradas com respeito e admiração, enquanto outras só o serão para efeito de piadas e gozações. 
Verdade ou não?
Pena que a Capital continue sem ter um moderno estádio de futebol, um moderno centro de convenções, e um moderno passeio público.
Mas quem sabe um dia...

DENGUE

Essa doença, que é causada pelo mosquito Aedes Aegypti, continua fazendo milhares de vítimas nos 52 municípios rondonienses.
Adultos, crianças e idosos estão sendo atingidos pela dengue, como se estivéssemos sofrendo uma verdadeira epidemia.
Hospitais públicos e particulares estão com seus leitos cheios de pessoas que contraíram a dengue, tanto nas áreas urbanas, como também nas rurais.
Em alguns municípios percebe-se a falta de estrutura das prefeituras para tratar dessa doença, que inclusive, quando do tipo hemorrágico pode até matar.
Aliás, alguns óbitos já ocorreram em Rondônia em decorrência desse tipo de dengue.
Por isso, ao sentir febre, dores no corpo, dor de cabeça, falta de apetite e cansaço constante procure um médico imediatamente. Pode ser dengue.
Proteja-se. Não de “sopa” pra essa doença. Previna-se. Não deixe vasilhas cheias d'água dentro de casa, e nem que poças fiquem estagnadas nos quintais. Elas podem virar focos do mosquito da dengue.
E boa sorte!

TERRENOS BALDIOS

A cidade está cheia de focos de dengue. A imprensa vem mostrando isso, sobejamente.
A publicidade aumenta no sentido de que as pessoas se previnam, façam isso ou aquilo, para evitar que o Aedes Aegypti multiplique seus criadouros dentro das residências, dentro dos quintais, dentro de vasilhames de todos os tipos, etc.
Até aí tudo bem. Dá para entender a preocupação do poder público com esse grave problema.
Cabe perguntar: por que as dezenas de terrenos baldios que infestam a cidade de Porto Velho continuam alagados, cheios de focos de dengue e de outras doenças, e o poder público não faz nada para mudar esse quadro vergonhoso?
Por que quando um pobre tem um terreninho e deixa o mato crescer logo aparece a fiscalização para ameaçá-lo e arrancá-lo do local, porém, com os ricos a situação é outra?
Por que esse tratamento diferenciado, se a Lei é igual para todos?
Desculpem-nos por essas indagações.
Mas já está passando da hora do poder público se posicionar a respeito disso.

MOTOTAXI

Sem choro nem vela.
Porto Velho terá pouco mais de 700 (setecentos) mototaxistas devidamente regularizados, ou seja, quase o mesmo número de taxistas.
Aos poucos a prefeitura vai fazendo o seu papel, através da SEMTRAN, no sentido de organizar e disciplinar a forma de trabalhar a qual estarão sujeitos os mototaxistas na Capital rondoniense.
O traje obrigatório (espécie de farda) se nos parece bastante interessante, porque irá acabar com o “atual ôba-ôba” que os mototaxistas vêm apresentando, com o uso de blusas marrons, pretas, verdes, dentre outras.
Com a “farda” exigida pela prefeitura ficará mais fácil identificar os mototaxistas de dia e de noite. Também, pelas cores fosforescentes que irão destacar a silhueta desses profissionais, principalmente, à noite. E também ficará fácil perceber os “picaretas” que certamente tentarão se infiltrar no meio desses profissionais.

SOLIDARIEDADE AO POVO HAITIANO

Todos nós do site RONDONIAGORA estamos tristes e tomados pelo sentimento de dor pela qual estão passando os nossos irmãos haitianos, que talvez seja o povo mais pobre da região do Caribe.
O terremoto que aconteceu esta semana atingiu a Capital haitiana, Porto Príncipe e outras regiões do país, deixando dezenas de milhares de mortos e mutilados. E mais que isso, jogou, novamente, na mais negra miséria a metade daquela população.
O Haiti está devastado e em meio a um verdadeiro caos. A intensidade do terremoto foi de 7 (sete) pontos na escala Rischter. Intensidade fortíssima, portanto.
É humanamente impossível não se chorar (ainda que por dentro), por tamanha dor e sofrimento daquela gente.
O cenário que está sendo mostrado a todo instante pelos diferentes meios de comunicações é desalentador. Trata-se de uma tragédia inimaginável.
Foi isso que a natureza fez com o Haiti e sua gente. E poderá fazê-lo com qualquer outra nação. Que ninguém se esqueça disso.
Em meio a essa catástrofe estão a fome, a sede, o desespero, o desamparo de adultos, idosos e crianças. Isso está comovendo o mundo. Falta comida. Falta água potável. Faltam abrigos para as pessoas. Faltam hospitais. Falta tudo. As pessoas estão brigando nas ruas por causa de restos de alimentos ou por um pouco de água.
Vale lembrar que, o Haiti se tornou a primeira República liderada por negros nas Américas, bem como, o primeiro estado do Caribe a obter sua independência, após ter sido colônia da França por muitos anos.
Entretanto, o Haiti depois da independência, sempre viveu envolto em grave crise social e econômica. Em razão disso a Organização das Nações Unidas (ONU) ali instalou uma Força Internacional de Paz, liderada pelo Brasil.  
Que Deus em sua infinita misericórdia dê forças ao povo haitiano para se soerguer de mais esta tragédia. Que, sobre modo, se superem e aprendam a viver em paz, bem como, possam reerguer o seu País tão marcado por tragédias naturais, e principalmente, por governos violentos, assassinos e corruptos.
Aos haitianos, portanto, o nosso sentimento de solidariedade e as nossas preces.   
E que as demais nações espalhadas pelo mundo continuem a estender suas ajudas ao Haiti, através de atos humanitários, como forma de aplacar tamanha dor e, principalmente, ajudar a reconstruir essa República caribenha novamente.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

*****************************************************


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions