Rondônia, quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 26 de Julho de 2010 - 17h33

Produtos piratas rendem cerca de R$ 200.000 por mês na Capital

Walmir Miranda


PRODUTOS PIRATAS (1)

Falar sobre esse fato é algo lamentável, porque graças a prática criminosa da venda de produtos piratas, milhares de pais e mães de famílias conseguem colocar comida em suas mesas, pagar aluguéis e sustentar suas próprias sobrevivências. Entretanto, a comercialização desses produtos é crime. E, em sendo assim, torna os seus utilizadores e praticantes verdadeiros infratores da lei, ou seja, os coloca na vala comum de todos aqueles que praticam delitos e ferem à norma legal, tornando-os suscetíveis de serem presos e sentenciados pela Justiça. Isso é deveras lamentável. Mas é a verdade.

PRODUTOS PIRATAS (2)

É óbvio que os “tubarões” que agem nessa área de comércio ilegal, que somente na cidade de Porto Velho chega a faturar cerca de R$ 200.000,00 por mês, utilizam-se de “artimanhas ilusórias” para atrair os “vendedores” de produtos, tais como: CD´s, DVD´s, perfumes, brinquedos sem nenhuma garantia de fábrica, aparelhos de som, roupas, cosméticos, dentre tantos outros, sob à promessa de ganhos financeiros fáceis, que são pagos (quase sempre) semanalmente.

PRODUTOS PIRATAS (3)
 
É por essa vertente que os pontos de vendas de produtos pirateados vão se multiplicando na cidade de Porto Velho e por todos os demais municípios rondonienses. Tudo numa velocidade espantosa, que serve para demonstrar que existe uma rede de contraventores colocando essa pratica criminosa em curso, e fazendo demonstrar que desarticulá-la é um grande desafio para as polícias Federal, Civil e Militar. Até porque, já ficou demonstrado que a polícia prende os infratores e os seus produtos num dia e no outro eles já estão soltos e voltam a rescindir, como se não tivessem medo nenhum da Lei e muito menos do Poder Judiciário.

PRODUTOS PIRATAS (4)

Uma prova disso foi a recente operação policial, comanda pelo Delegado de Polícia Civil, Sandro Luiz Moura, titular da Delegacia de Jogos e Diversões, no Distrito de Jacy-Paraná, que ao final, além da prisão de várias pessoas também resultou na apreensão de milhares de produtos piratas, com destaque para CD´s e DV´s.
Quer dizer: é muito produto pirata sendo despejado no município de Porto Velho e seus Distritos, causando danos imensos aos comerciantes e empresários que pagam impostos para manter seus estabelecimentos, além de também pagarem seus empregados, como manda à legislação trabalhista.
Vale salientar que, em junho pretérito, a polícia já havia conseguido “estourar” uma das maiores “produtoras” de produtos piratas em Rondônia. Naquela oportunidade foram retirados desse malfadado comércio mais de 1.300.000 (um milhão e trezentos mil) produtos.  
Porém, ao invés desse tipo de crime recuar, o que se viu foi um crescente aumento de produtos pirateados nos diferentes pontos comerciais de Porto Velho. Pontos esses que funcionam escancaradamente, principalmente, nos finais de semana, como na Av. Sete de Setembro (centro), que é considerada como o “coração comercial” da Capital rondoniense.

PRODUTOS PIRATAS (5)

Entretanto, continua o “deboche” para com as polícias e as nossas autoridades, em se tratando das “máfias de produtos piratas” em Rondônia.

No último final de semana estivemos em Jacy-Paraná e o que ali presenciamos, nem de longe dava a entender que, a menos de dez dias atrás, a polícia lá estivera prendendo pessoas e tais produtos ilegais. Sem dúvida, um verdadeiro deboche para com os nossos agentes da Lei. Lamentavelmente.
As pessoas comentavam que o comércio de produtos pirateados cresce porque os originais são vendidos a preços muito caros. Por exemplo: enquanto com R$ 10,00 se compra três ou quatro CD´s piratas, apenas um original está na faixa de R$ 10,00 a R$ 15 ou mais. O mesmo ocorre com os DVD´s e filmes.
Como se pode observar é o inverso da Lei e da ordem ocorrendo, quando isso não deveria ocorrer.
Isso é uma vergonha.
                                                       ********

DIÁRIAS MISERÁVEIS

Os servidores públicos estaduais estão indignados com a omissão e descaso com que o governo finge ignorar o valor de uma diária, quando o servidor é deslocado de um município para executar trabalhos em outro, principalmente, no eixo da BR-364. A indignação é tanta que muitos se mostram dispostos a não apoiar o candidato a reeleição João Cahulla (PPS) nas eleições majoritárias deste ano.
Seguinte: os servidores, quando em deslocamento a trabalho, recebem, já há bastante tempo, uma diária de apenas R$ 60 ou 70,00. Esse dinheiro não dá sequer para pagar despesas com pernoite (hospedagem) e alimentação, pois com o advento das hidrelétricas os preços das diárias de hotéis subiram muito. Tanto que, em muitos municípios, o pernoite em quarto com um simples ventilador custa até R$ 40,00. Já o prato de comida mais barato nunca sai por menos de R$ 15,00.
Pior nessa questão, dizem os servidores estaduais é ver que, secretários, diretores, assessores e coordenadores, recebem diárias superiores a R$ 120,00. Isso causa revolta, porque, sabidamente, os salários deles são 200%, 300% ou 400% maiores que aqueles salários pagos aos servidores sem CD´s 16, 17, 18, 19 ou 20. Isso é uma verdade incontestável.
Outra coisa: o governo não está respeitando sequer à situação daqueles servidores que são detentores de Graduação Superior, que quando viajam recebem R$ 60 ou R$ 70,00 de diária, ou seja, esses servidores estão pagando para prestar serviços ao Estado foram dos locais onde estão lotados.
A reclamação aí está, para que o governador João Cahulla encontre uma forma de solucionar o problema que está causando indignação entre os servidores.
Aliás, a bem da verdade, não dá mesmo para se ter hospedagem e uma alimentação digna com os R$ 60,00 ou R$ 70,00 que estão sendo pagos atualmente pelo Executivo estadual por uma diária.
A reclamação dos servidores, portanto, é mais do que justa.

                                                            **************       
GINÁSIO “FIDOCA”

A comunidade dos bairros “Agenor de Carvalho” e “Nova Porto Velho” estão querendo saber qual a razão do “Ginásio de Esportes Fidoca” ter sido reformado e continuar fechado às práticas esportivas que lhe são inerentes?
Os moradores desses dois populosos bairros da Capital denunciaram a coluna “Na Boca do Povo” que, à noite, viciados, ladrões e estupradores estão “fazendo festa” dentro do terreno do “Ginásio Fidoca”, porque ali não ficam seguranças para proteger o referido logradouro público.
Vale lembrar que, a reforma desse ginásio esportivo foi feita por determinação do governador João Cahulla, ainda no ano passado, após uma moça ter sido estuprada lá dentro. Lembram? Pois é.
Será que a Secretaria de Esportes e lazer (SECEL) pode ajudar a resolver essa situação?
É o que os moradores do “Agenor de Carvalho” e da “Nova Porto Velho” estão se perguntando, também.                          

                                                       *****************
CLUBE FORASTEIROS

Não resta a menor dúvida que, para as dezenas de bairros que formam a Zona Leste de Porto Velho à existência do “Clube Forasteiros” é algo significativo, mesmo sendo de iniciativa privada. E nada obsta contra isso.
Entretanto, depois de passar por uma grande reforma e ampliação de suas dependências, o “Forasteiros”, como é mais popularmente conhecido, ao invés de ficar melhor, fez foi piorar, no entender de seus freqüentadores. Muitos dos quais, inclusive, já deixaram de freqüentá-lo.
E qual a razão disso: simples, muito simples.
Apesar das melhorias feitas, com relação à refrigeração do ambiente, palcos de shows e bandas, salões de festas, banheiros e pontos de atendimentos ao público (internos e externos), a questão da acústica (interna) está desrespeitando as normas mais elementares no que se refere a sonorização ambiental.
A situação é realmente desagradável e finda por jogar por terra todo o trabalho que ali foi executado, sob a proposta de dar mais conforto e bem-estar aos freqüentadores, que pagam R$ 10,00 para adentrarem ao ambiente.
Essa casa de diversão noturna está dividida em dois ambientes, que deveriam ser distintos, mas não são. Quando duas bandas estão tocando ao mesmo tempo, o barulho das aparelhagens é tão grande que se torna impossível saber quem está tocando o quê. Muitos freqüentadores têm saído do local com intensas dores de cabeça e de ouvidos.
Bem que a Polícia Ambiental podia aparecer por lá com o seu decibelímetro e fazer as coisas entrarem nos eixos. Afinal de contas poluição sonora interna, excessiva, também é crime. Ou não?
Para o proprietário fica a sugestão: proceda através de profissional especializado o respectivo isolamento entre os dois salões, de forma que o som de um não atrapalhe o do outro. Isso é muito simples de fazer.
Agora, como está é que não dá para aceitar. São os freqüentadores que estão dizendo isso.
Fomos lá e constatamos que as reclamações procedem.
Entretanto, a casa tem tudo para se tornar numa das melhores de Porto Velho. Basta fazer as correções apontadas pelo próprio público freqüentador.
Outra coisa: taxistas, mototaxistas e motociclistas estão fazendo filas triplas em frente ao local, num flagrante desrespeito aos transeuntes. Será que o Policiamento de Trânsito pode coibir esse abuso? Uma blitz por mês, ali, estaria de bom tamanho. Só que teria de ser das 22 às 4 horas da manhã do dia seguinte. Ou então, “operação relâmpago” a partir das 24 horas. Fica a sugestão.
A mesma providência pode ser feita na esquina das avenidas Mamoré e Rio de Janeiro, onde aos finais de semana, uma casa de venda de carnes se transforma numa espécie de “inferninho”, com som ao vivo e tudo, sem as mínimas condições de segurança e higiene aos freqüentadores. Aliás, cadê a Vigilância Sanitária, a Polícia Ambiental, e o Corpo de Bombeiros que não estão vendo isso?   
                                                            *************

PSOL

Numa de nossas colunas esquecemos de colocar que o PSoL (Partido Socialismo e Liberdade) tem o único candidato da Capital ao governo do Estado de Rondônia. Trata-se do professor Marcos Sussuarana, que tem como vice a senhora Jovelina Caon.
Ta feito o registro.
Pena que o PSoL, em Rondônia, não tenha estrutura mínima e muito menos os recursos financeiros e logísticos indispensáveis a um pleito de tamanha envergadura.
Porém, dentro do que preceitua a democracia pode ficar sob o foco das “luzes da ribalta” política tupiniquim, durante a disputa eleitoral. Afinal de contas o Brasil é um Estado Democrático de Direito. E não custa sonhar! Sonhar! Sonhar!

                                                                 ***************

ASSALTANTE ASSASSINO NA CADEIA

Nossos cumprimentos as nossas três corporações de segurança Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.
A sociedade cobrou, a imprensa veiculou e a família da Sra. Elza clamou por Justiça. Todos foram atendidos.
O assaltante e assassino que matou a Sra. Elza, para roubar R$ 32.000,00 em pleno dia, na Av. Vieira Cahulla, recentemente, já está na cadeia. Foi preso na região de Ariquemes quando tentava se evadir do Estado de Rondônia.
É como a sociedade diz: quando a polícia quer, bandido nenhum escapa.
Parabéns, portanto, ao Secretário de Segurança de Rondônia (Evilásio Silva Sena), ao Diretor Geral da Polícia Civil (Moriô Ikegawa) e para a Comandante Geral da Polícia Militar (Angelina Ramires), assim como, a todos os seus comandados por mais essa vitória contra o crime.

ELEITORADO BRASILEIRO

Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o Brasil possui pouco mais de 135 milhões e 800 mil eleitores aptos a exercerem o direito de votar no dia 1º. de Outubro de 2010, data do pleito majoritário marcado para este ano. Essa massa eleitoral vai eleger o novo Presidente da República e seu vice; 54 Senadores; 581 Deputados Federais, além de milhares de Deputados estaduais nas 27 unidades da República Brasileira e o Distrito Federal.
Entretanto, desse total, a cada cinco pessoas que estão aptas a votar, uma nunca foi à escola, ou é totalmente analfabeta.
Segundo o TSE, são 27 milhões de pessoas nessa situação.
Mais propriamente: oito milhões são totalmente analfabetas. E dezenove milhões declararam que nunca freqüentaram uma sala de aula, apesar de terem aprendido a ler e escrever (precariamente).
A pior situação ocorre no Nordeste, com 35% de pessoas nessa situação, contra apenas 12% no Sudeste.
Triste e lamentável realidade, apesar dos tímidos avanços conquistados pelo País nos últimos dez anos.

                                                        ****************

ESCADA MAGIRUS

Mais uma vez a imprensa veicula que, por via fluvial, já estaria sendo conduzida para a cidade de Porto Velho um caminhão com uma moderna Escada Magirus, para completar os equipamentos de segurança e salvamento do Corpo de Bombeiro Militar de Rondônia. Esse equipamento sairia ao custo total de R$ 2.300.000,00.
A viatura poderá ser operada por três tripulantes: um motorista e dois combatentes. O motor é Turbo Diesel de seis cilindros com controle de emissão de gases poluentes na atmosfera. Essa escada é de fabricação alemã, alcançando 37 metros de altura de altura, o equivalente a um prédio de 12 andares.
Aguardemos pois.
 
                                                      ******************

FALTAM PONTOS DE TAXIS E MOTOTAXIS

A prefeitura de Porto Velho precisa agir rapidamente para disciplinar e estabelecer pontos de taxistas e de mototaxistas.
A população está reclamando que, por ausência desses pontos, alguns locais da cidade estão sofrendo a ausência desses profissionais, enquanto em outros ocorre congestionamentos tamanha a quantidade de veículos parados.
Para os comunitários a Prefeitura Municipal deve estabelecer esses locais, dotando-os de telefone, abrigos, iluminação, e se possível de banheiros e mictórios.
Outra coisa: a administração deve exigir que esses profissionais trabalhem com seus equipamentos, assim como, trajados decentemente.
São muitas as reclamações dando conta que, alguns taxistas e mototaxistas estariam trabalhando sujos, fedorentos, sem os equipamentos exigidos por Lei. E por vezes sendo flagrados utilizando celulares quando transportando transeuntes. Isso é um absurdo.
Mas é fato que a cidade de Porto Velho não possui pontos de taxistas devidamente adequados à prestação desse serviço a comunidade. Talvez porque a prefeitura esteja considerando que basta tão somente colocar placas indicativas de que “aqui ou acolá” seja ponto de táxi. E isso, convenhamos, não contribui para o bom visual de uma Capital de Estado.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

*************************************************************************   
 


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/artigos/produtos-piratas-rendem-cerca-de-r-200-000-por-mes-na-capital)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions