Rondônia, sábado, 18 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Quinta, 27 de Novembro de 2014 - 14h56

Sem delação

Gessi Taborda


Sem delação

A Polícia Federal conseguiu muito mais informações sobre a quadrilha que agiu na gestão do primeiro mandato de Confúcio Moura do que possam imaginar “as cabeças coroadas” do governo, que deverão ser devidamente responsabilizados ao fim da investigação. E, segundo uma fonte, as novas informações foram colhidas sem precisa de novas delações premiadas que, contudo, não estão descartadas com o avanço da “Operação Plateias”.

Se o governador tivesse o hábito de tomar simancol iria parar com essa bobagem de ficar dando entrevistas na mídia amestrada para se dizer inocente e se preparava para o pior.

A investigação da PF descobre cada vez mais o caminho das pedras do propinoduto que foi operado no governo, com todo o roteiro de que participaram gente do andar de cima e, supostamente, até parentes do governador. E tudo funcionava, segundo descobrem os “g-mans” da PF, com a filosofal cobertura do sorridente Confúcio. O nabo vai entrar até o talo, diz a fonte.
 
AUMENTO SALARIAL


Numa terra como o Brasil, com salários sempre achatados, esse é um presente inesquecível de natal. A proposta de aumento de quase 22% dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do procurador-geral da República, a partir de janeiro de 2015, venceu mais uma etapa na Câmara e foram aprovadas ontem (26) pelo terceiro colegiado a analisar a matéria. Deputados da Comissão de Finanças e Tributação foram favoráveis aos projetos de lei (PL 7.917/14 e PL 7.918/14) que ampliam de R$ 29.462,25 para R$ 35.919,05 o valor recebido por esses cargos que são considerados teto salarial constitucional.
 
OUTRA QUEDA

A abertura de empresas no Brasil registrou queda de 8,5% em outubro ante setembro, com a criação de 159.700 empreendimentos, segundo pesquisa da Serasa Experian. De acordo com os economistas da Serasa, o fraco dinamismo da economia, as altas taxas de juros e as incertezas associadas ao processo eleitoral estão dentre os motivos que explicam a queda no nascimento de empresas em outubro.

TORCENDO CONTRA

Enquanto grande parte dos brasileiros torce pelo fim da corrupção no governo, aqui temos, pelo visto, uma torcida contra. E foi essa torcida que lotou a galeria da Assembleia na última terça feira (25) para impedir a leitura do requerimento popular pedindo o afastamento do governador. Essa torcida foi supostamente arregimentada nos núcleos dos desabrigados da última cheia do Madeira. E, claro, não foi de graça não. Eles compuseram uma ópera bufa montada com os deputados da base governista inviabilizando a sessão.

Ontem (26) também não houve quorum para a realização da sessão parlamentar. No fundo é uma manobra imbecil. O documento pedindo o impeachment do governador terá que ser lido por força regimental. Fugir do plenário não resolve o problema.

EM CIMA DO LANCE


A revelação feita pelo site “Tudorondônia” de que a maior parte dos 800 cargos de CDS criados pelo governo de Confúcio na Secretaria Estadual da Administração tinha endereço certo: cooptar deputados estaduais para formar uma base de apoio inexpugnável ao governador. Com essa manobra, cada deputado da base tinha como prêmio cargos que somavam algo como 40 mil reais que supostamente eram distribuídos a pessoas por eles indicadas.

O site revelou que este foi o motivo pelo qual Vera Paixão, advogada em Vilhena, deixou a pasta, pela discordância com esse esbulho.

Esse loteamento dos cargos do governo chamou agora a atenção das autoridades do controle externo. Consta que o Ministério Público do Estado está em cima do lance, numa investigação que poderá colocar muita gente grande tomando lexotan.

OUTRA OPERAÇÃO

É uma pena, mas nossa querida Rondônia está se convertendo num paraíso de (parafraseando Dilma Roussef) de maus feitos. E por isso, mais uma operação investigativa da polícia está sendo preparada para acontecer até a primeira quinzena de janeiro. Tem miliardários feitos com ataques ao erário que, se não fugirem a tempo, poderão engrossar a lista de figuraças (da política e da iniciativa privada) que terão a de viver a experiência da cadeia.

MANTIDO

Marco Antonio, dono da Fatec, deve ser mantido no próximo governo de Confúcio, mesmo existindo dentro do PMDB quem defenda sua saída. Marco Antonio não um nome “político”. Disputou a eleição apenas uma vez em Porto Velho, apoiado pelo grupo de Ivo Cassol. Foi mal votado e nunca mais entrou nessa jogada.

MELHOR DOS MUNDOS

Depois de permitir o uso das dependências da Fatec para cursos do interesse do governo (especialmente de formação de militares), O dr. Marco Antonio tornou-se íntimo do ocupante do Palácio. E, como se afirma, ampliou muito a relação de sua Fatec com o time de Confúcio. Embora seja um cidadão corretíssimo – que se aposentou na magistratura – Marco Antonio não demonstra dificuldades em ser um dos articuladores num governo amplamente acusado da prática da corrupção. Ele sempre deixa transparecer que tudo vai bem e no melhor dos mundos com o governo do qual participa.

DEPRIMENTES

Para quem acompanha por tantos anos os bastidores da política, a revelação da briga do deputado Jean de Oliveira com o ex-secretário adjunto da Saúde, José Batista da Silva, não é surpreendente. É deprimente por confirmar o que estamos farto de saber: que existem vários deputados que usam o mandato só para encher os bolsos dinheiros em negociatas com o próprio governo. Essa roubalheira toda, praticada agora pelo filho de um ex-parlamentar com dezenas de anos de condenação e que, lamentavelmente, continua solto, nos dá a sensação de que estamos refém de um político que ganhou mais 4 anos na gestão do estado e que, pelo visto, não tem a menor vontade de mudar este quadro. Essa história de faturar com roupa suja em que o deputado Jean Oliveira e Batista foram protagonistas torna inevitável lembrar o jargão “seria trágico se não fosse cômico”. E como a Assembleia certamente nada fará em relação à quebra de decoro parlamentar concluiremos que não há jabuticaba igual.

JUSTIÇA ELEITORAL

O sentimento de vergonha acomete as pessoas dignas de Rondônia diante de tanto lamaçal. Quem sabe a Justiça Eleitoral decida contribuir para evitar o rebaixamento moral do nosso estado, punindo com o rigor da lei o governador reeleito no processo que apura a prática de crimes eleitorais, como abuso do poder econômico e político.

SERÁ?

Dia desses ouvi de um “iluminado” um pouco de inflação não faz mal ao país. Não me admiro se daqui a pouco aparecer por aqui algum puxa-saco desse governo afirmando publicamente que um pouco de corrupção é salutar para o estado. É esperar para ver. A não ser que nossas instituições de controle por um ponto final na carreira desses bandidos travestidos de políticos e autoridades.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions