Rondoniagora.com

Rondônia, 30 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Eleições

APÓS DENÚNCIA DO RONDONIAGORA, JUSTIÇA SUSPENDE PESQUISA DO IBOPE EM PORTO VELHO; VEJA DECISÃO

Sábado, 22 Setembro de 2012 - 20:43 | Elianio Nascimento


As graves irregularidades nos questionários da pesquisa IBOPE que está sendo realizada em Porto Velho, levaram o juiz da 22ª Zona Eleitoral de Porto Velho, Fabiano Pegoraro Franco, a suspender a divulgação dos dados, previstos para a próxima terça-feira. As denúncias sobre possíveis direcionamentos foram feitos pelo RONDONIAGORA na última sexta-feira (clique e confira), o que levou a coligação que defende  o candidato Mário Português (PPS) a impetrar representação pela suspensão da pesquisa, deferida na noite deste sábado. A principal irregularidade, mas não a única, é ausência do nome de Mário Português nas simulações realizadas para o segundo turno. O IBOPE estimulou apenas os nomes de Lindomar Garçon, Mauro Nazif, Fátima Cleide e Mariana Carvalho, o que, no entendimento do comitê jurídico de Português iria direcionar, de forma subliminar o eleitor a tão somente esses concorrentes, “e todos sabem que muitas pessoas podem não votar em candidatos que não aparecem em sondagens”, alertou o advogado autor da ação, Agnaldo Muniz. “Por outro lado, causará um desequilíbrio no pleito a ponto de induzir o eleitor a entender que não deve votar no Mário Português da Coimbra para não perder o voto”, afirmou.

Os prejuízos no entanto seriam bem maiores que a simples divulgação da pesquisa, uma vez que a TV Rondônia utilizaria essa sondagem para definir os candidatos que participariam de debate na emissora, nas vésperas da eleição.

Na denúncia de sexta-feira, o RONDONIAGORA também mostrou que o IBOPE identifica seus entrevistados, o que facilitaria senão a corrupção eleitoral aberta, pelo menos a pressão em cima de eleitores.


Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também

DECISÃO SOBRE IBOPE É A PRIMEIRA DO GÊNERO EM RONDÔNIA

Nesta sexta-feira, uma outra proibição, agora da nova pesquisa na Capital do Acre. Desta vez o autor da ação foi o Ministério Público Eleitoral (MPE), alegando direcionamento nos dados. Na simulação ao segundo turno, apenas os candidatos do PT e PSDB foram estimulados.


Juíza: Ibope transformou Rio Branco em "comédia patética"

A juíza da primeira zona eleitoral de Rio Branco (AC), Maha Khouzi Manasfi e Manasfi, acatou o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) e impug...