Rondônia, domingo, 16 de dezembro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 20 de Janeiro de 2014 - 08h28

A pressão é grande sobre Cassol

Gérson Costa


A pressão é grande sobre Cassol

O “convite” para o grupo do ex-senador Ivo Cassol (PP) compor o palanque de reeleição do governador Confúcio Moura (PMDB) não é meramente político. Há ingredientes perigosos e práticas anti-republicanas forçando o ex-governador a não lançar concorrentes à chapa governista, a exemplo da sua esposa, Ivone Cassol.

Quem conhece...


Um interlocutor que conhece como poucos Cassol foi direto: o ex-governador não aceita pressão e chantagem. No momento certo, vai definir o rumo do grupo e o cenário político terá uma grande surpresa.

Me engana

O deputado Nilton Capixaba (PTB) procurou Confúcio para conversar. Tascou o seguinte: “O senhor não dá bola pra mim, parece que meu apoio não interessa”. Recebeu essa resposta: “Estou cansado e nem sei se quero disputar um segundo mandato”.

Incêndio

Essa conversa do governador acaba atiçando a cobiça de outros grupos do PMDB interessados em seu espólio, caso não venha mesmo disputar a reeleição. Na semana passada, uma pessoa chave do Governo já havia definido até o substituto do governador. A chapa seria Lucio Mosquini (PMDB) e Alex Testoni (PSD) de vice.

Bom cabrito


Lucio Mosquini, sem dúvida, é o secretário com mais brilho no Governo. Suas ações no DER são conhecidas de Porto Velho a Cabixi. Mas substituir Confúcio Moura não é uma tarefa fácil. Primeiro, o governador será mesmo candidato a reeleição. Segundo, o candidato precisa ter as bênçãos do senador Valdir Raupp  e Lúcio não pertence ao time do parlamentar.

Ânimo no PP

Sem Cassol no páreo, o deputado Maurão de Carvalho colocou seu nome a disposição do PP para concorrer ao Governo. No próximo dia 20, ele e os coordenadores nomeados por Cassol farão reunião com representantes de 12 partidos para tratar da sucessão.

Carta na manga

O prefeito de Rolim de Moura, Cesar Cassol (PP), deixou o cargo para o vice, Luizão do Trento, por um período de 30 dias. Na cidade, os rumores são de que ele nem voltaria para a municipalidade, aproveitando os futuros meses para preparar uma candidatura majoritária. Na verdade, Cesar volta para o cargo, mas deve renunciar e concorrer ao Senado. Mas entre o desejo e ser candidato, o prefeito tem pela frente o irmão, Ivo Cassol.


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/artigos/a-pressao-e-grande-sobre-cassol)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions