Rondônia, terça-feira, 17 de julho de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sábado, 18 de Setembro de 2010 - 11h54

Capacete: a obrigatoriedade de um acessório que se tornou "disfarce" para bandidos

Walmir Miranda


A situação chegou a um ponto simplesmente insuportável, em razão da forma e da maneira criminosa como os marginais estão utilizando o capacete ao pilotarem suas motos, e por dentro dele colocam “películas escuras”, que tornam impossível distinguir as suas fisionomias ou se o rosto coberto é ou não de uma pessoa jovem, adulta, idosa, se do sexo masculino ou feminino. E tome assaltos, roubos, seqüestros, estupros, assassinatos, etc.

Certamente que, por isso as autoridades não esperavam.
Afinal de contas, o uso obrigatório do capacete para os pilotos de motocicletas e similares tem como finalidade maior evitar lesões graves na cabeça e mortes quando estes se acidentam, principalmente quando de sinistros de trânsito. Mesmo porque, como é do conhecimento de todos, é grande o número de acidentes com vítimas fatais pilotando motos. Isso quando motoqueiros e motoqueiras não resultam gravemente feridos e com seqüelas para o resto de suas vidas.

E agora, o que fazer?

Como o uso do capacete é obrigatório por Lei é justo imaginar que este acessório deva ser mantido.

Também porque se sabe que à grande maioria dos que pilotam motos é composta por gente pacata, ordeira e do bem.
E se sabe que, de fato, o capacete já salvou e continuará a salvar muita gente que tem e gosta de pilotar veículos desse tipo.

USAR PELÍCULA ESCURA NO CAPACETE É CRIME

Portanto, ante essas situações é de bom alvitre que sejam feitas blitz, campanhas educativas e repressivas, se necessário for, para que os pilotos de motocicletas entendam que o USO DO CAPACETE É OBRIGATÓRIO E USAR PELÍCULA ESCURA POR DENTRO DO MESMO É CRIME CAPITULADO EM LEI. Ficando claro mais uma vez que, quem não cumprir essa exigência estará sujeito a sanções rigorosas, que vão desde o Código Nacional de Trânsito até o Código Penal. Sanções estas que poderão resultar em cadeia, em “xilindró”, por muitos meses aos infratores, além do veículo (motocicleta) ser apreendido pelo policiamento de trânsito e recolhido ao Detran, Delegacia de Trânsito ou Distrito Policial para as providências de “práxis”.

REPRESSÃO AO “BANDO DO CAPACETE”

Em boa hora a população está sendo informada que o Policiamento de Trânsito, juntamente com a Polícia Militar (policiamento ostensivo) e a Polícia Civil está preparando uma série de ações cujo objetivo é tirar de circulação o denominado “bando do capacete”, que é formado por assaltantes motorizados que vêm causando medo e terror às diversas áreas comerciais de Porto Velho.

Portanto, a Companhia de Trânsito efetuará uma fiscalização rigorosa contra esses marginais, e espera contar com a colaboração da população, no sentido desta informar para a polícia qualquer situação suspeita, por parte do “bando do capacete”, que costuma agir em grupos de quatro elementos para praticar assaltos, balear ou espancar suas vítimas. Eles também agem da seguinte maneira: dois entram em algum estabelecimento comercial ou residencial usando capacetes com películas escuras na viseira, para dificultar suas identificações, enquanto outros dois bandidos ficam do lado de fora, dando cobertura e atentos à presença da polícia.

O comandante da Companhia de Policiamento de Trânsito, Major - PM Gregório, declarou à imprensa que: “vamos inspecionar os principais pontos da cidade que são visados por esses assaltantes motorizados, o tal “bando do capacete”. O oficial também adiantou que a Corporação já tem pistas sobre a identidade de alguns desses marginais”.

ORIENTAÇÃO

A Companhia de Policiamento de Trânsito também está orientando a população sobre à proibição de motociclistas entrarem em determinados estabelecimentos portando capacetes na cabeça.
Isso está proibido em estabelecimentos públicos, comerciais, de serviços e industriais. Portanto, quem não obedecer estará cometendo crime e poderá ser detido pela polícia.

Essa proibição, no município de Porto Velho, entrou em vigor desde o dia 18 de novembro de 2009, após ser devidamente sancionada pelo Poder Executivo Municipal, com o objetivo de ser mais um instrumento para o combate a criminalidade na Capital e nos Distritos Municipais, por causa das ações criminosas praticadas por assaltantes que utilizam motocicletas e usam capacetes com películas escuras nas viseiras.
Outro detalhe importante: os efeitos dessa Lei também se estendem aos prédios que funcionam na forma de condomínios.

É a polícia fazendo a sua parte.

Resta agora que a população faça a sua: não facilitando para os bandidos, e informando a polícia sobre as situações suspeitas que por ventura venha a perceber.
          
CANDIDATOS DA CAPITAL

Uma plêiade de candidatos à Assembléia legislativa de Rondônia está se destacando junto a população, por estarem focando suas plataformas de trabalho em áreas importantes para o Estado e sua população como: Educação, Segurança, Saúde, Saneamento Básico, Geração de Empregos, Agricultura, Valorização dos Servidores Públicos, Projetos de Inclusão Social, Atenção Especial aos Jovens (qualificação educacional e técnica para obtenção do 1º. emprego), Valorização dos Segmentos Profissionais aos quais pertencem), Acessibilidade, além do redimensionamento dos serviços para tratamento dos Portadores de Deficiências Físicas e Viciados em Drogas Alucinógenas. São eles e elas: 

Zequinha Araújo - Delegado Paulo Abemor - Cabo Anjos - Delegado Carlos Eduardo - Carlinhos Camurça - Fernando Prado – Epifânia – Itamar - Valdir Alves - David Chiquilito - Antônio Almeida - Dr. Novais - Major Charlon - Jean Oliveira - Jaime Gazola  - Iran Castiel, além de outros, estão se destacando, sobre modo, pela forma ordeira, coerente e esclarecedora do que gostariam de fazer, se eleitos forem, na Assembléia Legislativa.

Na verdade, se trata de um seleto grupo de pessoas bem preparadas, de excelente nível educacional e técnico, com vasta experiência nas áreas da administração pública e privada. Inclusive, algumas dessas pessoas já exerceram e outras ainda estão exercendo cargos importantes na comunidade portovelhense.

É gente que sabe das necessidades da população, e principalmente, daquilo que a Capital e seus Distritos Municipais precisam para, efetivamente, terem uma melhor qualidade de vida.

Esses candidatos têm tudo para exercerem com seriedade, probidade e competência o mandato de Deputado estadual que estão buscando. Só precisam ter da população portovelhense o voto de confiança no dia 03 de outubro vindouro.

Compete a comunidade portovelhense valorizar e lhes dar a votação que precisam e merecem, vez que, são pessoas que aqui fincaram suas raízes a décadas, e estão trabalhando pelo engrandecimento do município e de nosso Estado.

Só não ver isso quem não quer.

Mencionamos isso, sem desmerecer o valor dos demais concorrentes a uma das 24 cadeiras da ALE-RO.

Cabe lembrar que o município de Porto Velho tem um contingente eleitoral superior a 270.000 eleitores.

EXPEDITO JÚNIOR

O ex-senador da República, Expedito Júnior (PSDB) está atravessando uma verdadeira “via crucis”, na tentativa de se eleger governador de Rondônia e romper com o domínio político de Ivo Cassol (PP) e João Cahúlla (PPS).

Pelo jeito que as coisas estão indo, a tendência é que, Expedito que já teve amplo favoritismo ao pleito majoritário deste ano, ainda vá passar por “muitos solavancos”.

Razões:

a)    No Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia ele não teve sua candidatura registrada, ou seja, deferida, vez que, este cassou o seu mandato de senador por abuso de poder econômico (compra de votos) em 2006. O TRE-RO, também, negou provimento aos recursos impetrados pelo candidato do PSDB.

b)    Tendo recorrido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Expedito Júnior também viu o registro de sua candidatura ser negado, face aquela alta corte judiciária ter entendido que a decisão do TRE-RO foi correta ao cassar-lhe o mandato de senador, mesmo Expedito tendo tomado posse e sido apeado da Cadeira senatorial após pouco mais de dois anos no exercício do mandato.

c)    O Ministério Público Federal Eleitoral também já se manifestou visceralmente contrário ao provimento dos recursos impetrados pelo tucano, para que este pudesse registrar sua candidatura ao governo de Rondônia, e recomendou a mantença de sua cassação, ou seja, Expedito Júnior caiu na Lei da Ficha Limpa por já ter sofrido condenação por um colegiado de magistrados (em segunda instância).

d)    O Supremo Tribunal Federal acaba de arquivar o recurso que Expedito Júnior intentou para, através de liminar, obter o registro de sua candidatura, até que ocorra o julgamento do mérito (sobre as razões de sua cassação) junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para o Supremo Tribunal Federal, não há o que reconhecer se ainda não se esgotaram as possibilidades recursais junto ao  próprio TSE. Em assim entendendo, o Supremo Tribunal Federal entendeu, também, não haver apreciação (julgamento) para à situação de admissibilidade do que lhe foi pleiteado por Expedito Júnior. O recurso, portando, foi arquivado esta semana.

e)    Após o debate ocorrido na REDE TEVE (Canal 17 – Porto Velho), 4ª-feira pretérita, em sua fala final, Expedito Júnior tascou: “a nossa campanha é a campanha do tostão contra o milhão”, deixando bem claro para os seus apoiadores e seguidores que realmente está com “pouco caixa” para fazer frente às múltiplas despesas de campanha nos 52 municípios rondonienses, e dando a entender que a boataria que chegou a Capital poderia ser verdade: pessoas contratadas para trabalhar para ele e sua equipe estariam mesmo sem receber em diversas partes do Estado. Essa frase poderia ter sido evitada, posto que, ainda que verdadeira, não era hora e momento mais apropriados para ser dita para a população. Antes disso, ele, por mau assessoramento, também falhou terrivelmente quando aceitou destacar em seu programa uma pesquisa que fora divulgada no jornal de seu maior adversário político no estado. Justamente aquele adversário que lutou até o último instante para, através da Justiça, arrancá-lo da cadeira de Senador da República, como todos são sabedores em Rondônia.

Apesar dessa “Via Crucis”, Expedito Júnior continua lutando para ter sua candidatura autorizada e registrada junto à Justiça Eleitoral rondoniense. Só que o “caminho das pedras” ainda não teria sido encontrado, face às “águas turvas” que estaria atravessando. O reflexo disso são os preciosos pontos que vem perdendo junto à opinião pública, quando a eleição está na sua reta final de chegada, ou seja, o dia da votação: 03 de outubro de 2010. Dura e cruel realidade. Coisas da política diriam outros.

DISPUTA DAS OITO CADEIRAS À CÂMARA FEDERAL

Outra disputa bastante acirrada é a que está sendo travada pelos candidatos que buscam obter uma das oito (8) cadeiras de Deputado Federal. Principalmente porque os deputados federais Ernandes Amorim e Eduardo Valverde não mais disputarão a reeleição.  Amorim decidiu disputar uma cadeira para a Assembléia Legislativa, enquanto Valverde é o candidato do PT ao governo do Estado.

Mesmo assim, dentre os que estão com o mandato atualmente (Garçom, Moreira Mendes, Natan Donadon, Marinha Raupp, Anselmo de Jesus, Dr. Mauro e Moreira Mendes) é possível vislumbrar possibilidades de reeleição para Marinha, Dr. Mauro, Moreira Mendes e Natan Donadon.

Já para as outras quatro vagas, pelo que se ouve nos quatro cantos do Estado estariam cotadíssimos: Carlos Magno, Valdeci da Farmácia, Val Ferreira, Nilton Capixaba, Professor Israel Xavier, Amir Lando e Garçom.  Mas poderão ocorrer surpresas com algumas candidaturas do interior.

SENADO

Para o senado federal a disputa parece definida:

1º) Ivo Cassol
2º) Valdir Raupp
3º) Fátima Cleide
4º) Agnaldo Muniz.

Os demais estão “lutando” para ver quem fica com lanterna na mão. Porém, sob as “Luzes da Ribalta”, e com o ego super massageado.   
 
ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions