Rondônia, segunda-feira, 20 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sábado, 04 de Dezembro de 2010 - 10h59

Como arma contra a criminalidade estão sendo instaladas 80 câmeras de segurança em pontos distintos da Capital

Walmir Miranda


Essa decisão está sendo aplaudida por muita gente. Entretanto, como sempre, tem gente reclamando e alegando que haverá invasão à privacidade dos cidadãos portovelhenses.

Todavia convém reconhecer que, se para abrir mão de um “certo espaço de privacidade” o cidadão ganhar mais proteção à sua vida, de seus bens e de seus negócios, assim como para uma maior liberdade de ir e vir, dentro de sua cidade, isso valerá a pena. Certamente que isso, também, representará uma arma moderna, um recurso a mais para as corporações de segurança combater e colocar atrás das grades assaltantes, seqüestradores, ladrões, vendedores e consumidores de drogas alucinógenas, pedófilos, dentre outros tipos de marginais.

Esses facínoras agem principalmente nas áreas detentoras de pequenos, médios e grandes centros comerciais de Porto Velho.

Portanto, aquelas pessoas que agora estão se pondo contra a instalação dessas 80 (oitenta) câmeras de segurança devem analisar melhor os seus pontos de vista, porque a utilização desses equipamentos modernos já ocorre em incontáveis comunidades brasileiras. Esses “olhos eletrônicos” têm ajudado a polícia tirar de circulação muitos criminosos, principalmente ladrões, seqüestradores, arrombadores de veículos e assaltantes que agem, costumeiramente, às proximidades dos estabelecimentos bancários e casas lotéricas.
 
Assim, convém que a população analise a importância desse tipo de segurança que a polícia passa a contar a partir de agora, em diversos setores da Capital rondoniense.

Também é preciso reconhecer que essa tecnologia demanda investimentos consideráveis dos cofres públicos. Recursos esses que em sua grande parte são tirados da pesada carga de impostos que a população vem pagando, porém, sem esse tipo de equipamento continua a mercê dos marginais, que todos os dias roubam, assaltam, levam pertences de suas vítimas. Isso, quando não preferem atirar e matar pessoas inocentes, como tantas vezes tem ocorrido. 

Portanto, a instalação dessas 80 câmeras de segurança irá possibilitar que as corporações de segurança possam vir a monitorar com mais precisão as possibilidades de atos delituosos, bem como, se antecipar aos mesmos, e agir para deter os seus causadores, quer seja em flagrante e/ou a posteriori através das investigações criminais.
 
Esse serviço é sem dúvida uma boa forma de prevenção contra a criminalidade, que está cada vez mais crescente na Capital, embora tenha ainda aqueles que teimam em dizer que essa realidade é apenas ilusão de óptica e ficção. Será? É a pergunta que não quer calar.

A população precisa entender o esforço dos técnicos do CIOP – Centro Integrado de Operações, na concretização desse importante serviço na Capital rondoniense.

Essas câmeras estão sendo colocadas em pontos estratégicos, previamente “mapeados” e analisados por aqueles profissionais que irão atuar no monitoramento dos pontos de grande movimentação comercial, entradas e saídas da cidade, rodoviária e aeroporto, bem como às proximidades das agências bancárias e lotéricas, que tiveram e continuarão tendo prioridade na instalação desse serviço, sobre modo, com vistas à melhoria da segurança das pessoas e de seus respectivos patrimônios.

Ainda bem que a maioria da população aprovou e está aplaudindo essa iniciativa da Secretaria de Segurança do Estado (e por extensão às Polícias Civil, Militar, além de técnicos do setor de Perícias Criminais).
A instalação das câmeras de segurança será concluída até o dia 20 deste mês. Elas terão capacidade giratória de 360 graus e poderão “enxergar” e gravar imagens com bastante nitidez a uma distância de até 200 metros.

                                                            ****

BAIRRO NACIONAL Vs. EXTENSÃO DA AV. FARQHUAR

Depois de dezenas de anos sofrendo e implorando pela atenção do poder público (municipal e estadual), e sobre modo, depois de ser enganada tantas e tantas vezes por politiqueiros nojentos, a população residente no Bairro Nacional e ao longo da “Estrada do Belmont” conseguiu festejar a conclusão das obras referentes a extensão da Avenida dos Imigrantes (antiga Av. Costa e Silva) e aqueles dois importantes trechos da cidade de Porto Velho.
Foram anos e anos de isolamento. O Bairro Nacional parecia até “cova de onça”, pois só tinha uma entrada e esta era a mesma saída. Uma espécie de isolamento cruel para com milhares de famílias que ali moram a muitos anos. Todos tinha de chegar até a Av. Lauro Sodré (ao lado do Parque de Exposição dos Tanques), para então seguirem com destino ao centro e para outros pontos da Capital rondoniense.

Os acidentes graves se sucederam aos montes. Tornaram-se incontáveis. Alguns ceifaram vidas humanas. No inverno a “Estrada do Belmont” se transformavam em espécie de chiqueiro ou “pontos escorregadios de lama vermelha”.

Havia pontos que nem “urubu de chuteira e sapo com correntes” conseguiam atravessar.  Lembram? Pois é.
Agora, a administração municipal logrou um grande feito: concluiu a interligação do trecho entre a Av. Farqhuar (a partir da Av. Imigrantes) e o Bairro Nacional. O trecho está com asfalto novo, sinalizado e com boa iluminação.
Custou uma grana. Mas o importante é que aquela parte da população portovelhense está feliz pelo prefeito ter cumprido com essa sua obrigação, já que foi eleito pra isso: trabalhar pelo bem estar da coletividade em geral.

                                                      ***

COMPLEXO MADEIRA-MAMORÉ

Não se pode negar. Também é para comemorar à conclusão da primeira parte do projeto de “restauração e modernização” do complexo da ex-Estação Ferroviária Madeira-Mamoré”, em Porto Velho, depois de décadas de abandono e omissão do poder público, num frontal desrespeito a história de Rondônia e seus heróicos desbravadores.

O que está pronto tem aspecto saudável e bonito. Na realidade, se comparado ao estado lamentável em que o local se encontrava a pouco tempo atrás, a situação mudou para melhor, sim.

Pena que, há tanto tempo fechado para o público, e com o gasto de milhões de reais provenientes do Governo Federal, ainda esteja faltando a CONCLUSÃO DA SEGUNDA PARTE DAQUELE COMPLEXO onde a história de Rondônia e sua gente laboriosa começou, há quase um século atrás.

Porém, já é algo significativo. Não se pode negar.

A praça está bonita, bem iluminada e com boa arborização. Os dois galpões ostentam a pintura original e traços arquitetônicos de quarenta anos atrás. O mesmo se pode dizer de alguns vagões e máquinas que irão trafegar no trecho entre Porto Velho e a Vila Candelária numa extensão de aproximadamente dez quilômetros.

Por isso, vai justificar-se o foguetório e a festança que a administração municipal irá realizar para o povão, neste domingo (05/12).

Com isso ganha a população e ganha a cidade que volta a ter, em condições dignas, o seu mais importante ponto turístico dentro de seu perímetro urbano.

Detalhe: somente nesta primeira parte do “Complexo Madeira-Mamoré” foram gastos mais de R$ 12 milhões. Os recursos teriam sido do Ministério do Turismo, de compensações ambientais repassadas pelo Consórcio Santo Antônio Energia (responsável pela construção da usina Hidrelétrica de Santo Antônio) e um “pouquinho” da contrapartida da administração municipal de Porto Velho.   
 
                                                  ***

PARQUE MUNICIPAL DE PORTO VELHO

Acerca de quatro meses atrás a prefeitura municipal anunciou ter recebido recursos da ordem de R$ 5 milhões, provenientes das compensações ambientais das hidrelétricas do Rio Madeira, para aplicar na reforma e melhorias diversas do Parque Natural de Porto Velho, que fica situado no prolongamento da Av. Rio Madeira, a partir da Av. Imigrantes.

Desde então, a população aguarda que a obra seja concluída, para poder desfrutar daquele que é um dos pontos mais aprazíveis da capital rondoniense, em meio a natureza.

Entretanto, a obra está se arrastando a passos de cágado. Os animais que ali existiam foram retirados. As trilhas foram tomadas por extensos matagais e as pessoas deixaram de freqüentar o local, principalmente os estudantes que, em muitas oportunidades, outrora, chegaram a ter aulas sobre o meio ambiente e preservação da natureza. Tudo a céu aberto.

Com a resposta os “canais competentes” da administração municipal portovelhense.

                                                    ***

FRASES CORAJOSAS E CONTUDENTES DE CONFÚCIO MOURA

Mostrando a população que, o fato de ter sido eleito por um conglomerado de partidos políticos não o inibiu e nem o inibirá, para administrar o Estado após sua posse no dia 1º. de janeiro próximo, o governador Confúcio Moura (PMDB) continua “abrindo o seu leque” de frase corajosas e contundentes. Dentre estas:

• “...Ninguém vai levar secretarias de estado de porteira fechada”. - Confúcio mostra que se manterá atento ao que vier a ocorrer dentro dos entes governamentais da administração direta e indireta, ou seja, manterá dentro destes entes, pessoas de sua confiança e obviamente ligadas ao seu partido, o PMDB.

• “...O importante é que cada partido político ofereça os seus melhores membros para ajudar a governar”.  - Quer dizer, Confúcio está dando a entender que, não deverá nomear iletrados, desqualificados e pessoas sem experiência para cargos de Direção e Assessoramento Superior (CDS). – Certamente que ele deve estar informado de que existe pessoas sem a mínima competência para exercer CDS no atual governo, e que deverão ocasionar problemas para aqueles que os nomearam.

• “... governaremos com os partidos aliados ao PMDB, quais sejam: DEM, PRTB, PDT e PC do B (desde o 1º. turno das eleições), e PT, PSB, PP, PR, PHS e PMN, no segundo turno”.   -  Aqui, ele sintetiza que, realmente, governará para todos... Porém, não com todos. Isso está mais do que óbvio. Ou não?

• “...A campanha acabou, portanto, é hora de trabalhar sem perseguição ao empresariado, aos sindicalistas, aos servidores públicos, aos prefeitos e as lideranças das comunidades rondonienses”. – Essa, sem dúvida é uma das frases de maior aceitação, do governador eleito, pela população.

• “...Em certas atividades administrativas do Estado teremos de analisar o aproveitamento de servidores nomeados para cargos comissionados pelo governo atual, caso contrário se incorrerá na possibilidade de imperar setores importantes da administração, e isso poderia vir a prejudicar o Estado”.  -  Eis aí outra demonstração de conhecimento, sensibilidade e sensatez de Confúcio Moura, pois muita gente estaria temerosa de sofrer perseguições no futuro governo.

• “... É importante conhecer a realidade administrativa de outros estados, para desta forma colher subsídios positivos ao nosso plano de trabalho em Rondônia, e que objetivem melhorar a qualidade de vida da população”.  – Essa frase mostra o quanto Confúcio Moura está focado nas diferentes formas de como pretende realizar o seu governo em prol dos 52 municípios rondonienses. Faz sentido.

Sendo assim, o remédio é aguardar com serenidade o que o novo governo fará por Rondônia e sua população, vez que, esta já superou a casa de 1.500.000 habitantes, segundo dados do IBGE.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

                                                           *******************


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions