Rondônia, domingo, 19 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 18 de Julho de 2011 - 09h02

Como devem ser os primeiros socorros durante uma crise

Edmilson José de Matos Fonseca


Com satisfação abrimos este espaço de hoje, em agradecimento ao doutor José Gomes Ruiz, ex-presidente da Associação Brasileira de Epilepsia ( ABE) e atual Secretário da entidade, ao emprestar sua experiência,  indicando para nosso leitor, alguns procedimentos básicos, indispensáveis, no atendimento de primeiro socorro à pessoa com epilepsia, no momento da crise.

Afirma ele: “Gostaria de citar algumas providências que devem ser tomadas, quando uma “Pessoa com Epilepsia” sofre uma crise:

1-”Proteger a cabeça da pessoa, evitando que a mesma venha a sofrer constantes batidas” contra o chão. Deve-se também afastar a pessoa em crise, de quaisquer objetos próximos que possam causar ferimentos ( facas, tesouras, etc..).

2-Vire a pessoa em decúbito dorsal (D) ou (E), pois havendo o regurgitamento da "baba"; esta providencia evitará um possível sufocamento e morte da "Pessoa com Epilepsia". A “baba” não contagia ninguém, ou seja, não transmite, não pega a doença).

3-Se a pessoa estiver usando gravata, cinto ou sapatos apertados é ideal soltá-los, evitando-se sintomas desfavoráveis e que interfiram com a crise.

4-Jamais tome a iniciativa de inserir qualquer dedo na boca, na esperança de impedir que a pessoa engula a língua; a mesma tem seu freio e não será engolida. O mais certo de ocorrer, caso uma pessoa tente socorrer nesse sentido; será lesionar ou perder o dedo; não proceda dessa forma com a pessoa em crise”.


Assim, com esses ensinamentos básicos indicados, certamente, cada cidadão ou cidadã, poderia se tornar  um Agente Comunitário de pessoa com epilepsia.

Acredito mesmo, que uma mudança nas atitudes da sociedade em relação à epilepsia, muito contribuiria para tornar mais fácil a vida dessas pessoas estigmatizadas.

Lanço, pois, o seguinte desafio: vamos ser Agentes Comunitários das pessoas com Epilepsia ?.

Na família , na escola, no clube esportivo, na terra, no ar, e no mar, em fim, em toda a comunidade planetária, se possível.

Eis, a receita capaz de ditar um convívio melhor dessas pessoas com sua comunidade.
Epilepsia não é contagiosa. Contagioso é o preconceito.

“In memoriam” do meu amigo e conterrâneo Raimundo Mendes, falecido em 16.07.2011, aos 78 anos de idade, nesta cidade de Porto Velho.

Homem simples, bom e justo, que muito me incentivou para continuar minha tarefa em prol das pessoas com epilepsia


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions