Rondônia, quarta-feira, 22 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sexta, 05 de Agosto de 2011 - 08h11

Devo pedir demissão do emprego para me dedicar exclusivamente aos estudos?

Ridison Lucas de Carvalho


Muita gente pensa que o fato de ser empregado é um obstáculo intransponível que impede a aprovação em um concurso público, haja vista que alguns poucos candidatos não precisam trabalhar e dedicam a vida quase que integralmente à preparação para a aprovação.
Primeiramente, destaco que a maioria avassaladora dos concurseiros trabalha, estuda e também consegue a aprovação.

Aí vem a pergunta: devo pedir demissão do emprego para me dedicar exclusivamente aos estudos?

A minha resposta é a seguinte: NÃO, salvo se seu cônjuge, pai, mãe ou qualquer familiar ficar responsável pelo seu sustento e o da sua família.
Concurseiros, precisamos ter em mente que a aprovação não é certa. É claro que se você estudar o material correto com dedicação, persistência e humildade a chance de lograr êxito fica gigantesca, mas concurso público é uma incógnita.

E tem mais, além de suar sangue para ser aprovado, há o risco de não ser chamado.

Para vocês terem uma idéia, no último concurso do TRT da 14ª Região a lista de Técnico Judiciário esgotou; o TJ/RO também chamou candidatos aprovados além da 100ª posição para Técnico Judiciário. Todavia, eu já fiz concurso público, sendo aprovado dentro das vagas e não fui chamado, como foi o caso do penúltimo concurso para Técnico da Procuradoria do Município de Porto Velho.

Outro que me marcou foi o de Analista Judiciário do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, certame em que fiquei na 1ª colocação e a nomeação saiu apenas na prorrogação, mas o referido concurso era para cadastro reserva e eu estava ciente de tal fato.

Destaque-se que, atualmente, a Administração pública é obrigada a chamar os aprovados dentro das vagas previstas no edital.
Visto isso, peço aos concurseiros que se conscientizem da existência de 2 tipos de pressão: a interna e a externa.

A partir do momento em que nos propomos a estudar, familiares e amigos começam a dizer: estudando de tal forma a aprovação é certa... O problema é que raramente consegue-se êxito de primeira, aí eles começam a falar: estuda tanto e não consegue passar!

Essa energia negativa é terrível e acaba por desanimar o concurseiro. Todavia, saiba que referida pressão externa é sofrida por todos os concurseiros. Não é só você que escuta piadinhas de familiares e “amigos (pseudos)”.

De toda sorte, a pior das pressões é a interna, pois você investe dinheiro e tempo, abdica de lazer, família e etc., tudo com a intenção de concretizar um sonho.

Não tem como, sempre esperamos a aprovação e quando perdemos uma partida acabamos nos entregando para a tristeza.

Por isso que eu digo para fazer concurso atrás de concurso.
Assim que acabar de fazer uma prova, pegue um novo edital e estabeleça o próximo projeto. Fazendo várias provas (e estudando é claro) você aumenta a chance de aprovação.

Não deixe que apenas um concurso público tome conta do seu coração, pois não se sabe se ele(a) é o(a) seu(sua) príncipe encantado (princesa encantada).

Quando iniciamos a carreira de concurseiro entramos numa fila e, mesmo que devagar, demorando um pouco ou muito, a nossa hora vai chegar. Entretanto, se você parar de estudar, face às pressões externas e internas, para o fim da fila vai parar. Aí é que vai demorar mesmo.

Preste atenção, quando você pede demissão para estudar na expectativa de ser aprovado, é como se lançassem duas flechas em seu coração. A primeira da pressão externa, pois a sua família não vai entender se você não passar de primeira num concurso público e disso o concurseiro tem consciência. A segunda é a da pressão interna, pois você não vai ter a mesma calma para estudar sabendo que a não aprovação imediata significará um caos na sua vida.

Caríssimos leitores desta coluna, precisamos de calma, paz e tranqüilidade para estudar, sob pena de ler por ler, perdendo um tempo precioso. A leitura precisa ter qualidade, logo, afaste qualquer pressão do seu coração.

Sr. dos Mnemônicos, como fazer com a pressão familiar?
Não estude para mostrar para os outros que você tem capacidade e encontre uma forma para conviver com tal adversidade.

Tire da cabeça que você vai viver sem ter nenhum problema. Isso é utopia.

Dou um doce para quem não tem nenhum probleminha na vida.
Com relação aos candidatos que gozam de tempo integral para estudo, informo que tempo abundante não é o único requisito para a aprovação. Já vi muita gente estudando anos e anos em tempo integral e não conseguindo a aprovação e outros trabalhando no setor privado, tendo que cuidas da família, e hoje estão no serviço público.
Quer saber o motivo? Os primeiros estudavam com o material errado e os aprovados o certo!

Assim sendo, não saia comprando qualquer apostila vendida pela internet ou bancas de revista, mas sobre tal tema falarei em outra oportunidade.

Por fim, considerando que recebi vários e-mails pedindo dicas, edital e provas do último concurso do TJ/RO, resolvi postar tudo numa comunidade no Orkut que criaram em minha homenagem (desde já agradeço). Segue o link abaixo:

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=116654711

“PENSAMENTOS POSITIVOS + AÇÕES POSITIVAS = RESULTADOS POSITIVOS”

Que Deus abençoe a todos!
Paz, luz, felicidade e amor!
Bons estudos!    

Ridison Lucas de Carvalho
“Sr. dos Mnemônicos”
Contato: e-mail/MSN (srdosmnemonicos@hotmail.com)


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions