Rondônia, 18 de abril de 2024
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Artigos

A transferência de Manelão e o legado aos foliões - Por Ivonete Gomes

Terça-feira, 01 Março de 2011 - 11:41 | Ivonete Gomes


A transferência de Manelão e o legado aos foliões - Por Ivonete Gomes

-------------------------

“Vamos ouvir a introdução do hino da Banda, deixar cabelos do braço arrepiar e permitir lágrimas escorrer de felicidade.”


Fiquemos com espólio de Manelão, a querida Banda do Vai Quem Quer e a lição de que alegria, confraternização e paz são sinônimas de Carnaval.

Em homenagem ao General vamos às ruas no Sábado para mostrar que entendemos a mensagem e que jamais será esquecida sua honrosa presença entre nós. Vamos ouvir a introdução do hino da Banda, deixar cabelos do braço arrepiar e permitir lágrimas escorrer de felicidade.

Obrigada Manelão!

Em tempo, na foto ao lado de Manelão, o querido Odair Cordeiro, grande folião da Banda que nos deixou no final de 2010.
M anelão . Eis um nome que, incrivelmente, nos remete ao passado. Seu destemido e incansável trabalho para arrastar multidões pelas ruas de Porto Velho deixou gravadas lembranças inesquecíveis na memória de muitos foliões. São histórias de amores perdidos e descobertos, reencontro com amigos do bairro e da escola, reconciliações. Lembra-nos, ainda, daquela preciosa sensação do sábado de Carnaval, dia reservado para ninguém ter cor, raça, credo, classe social ou opção sexual. Na abertura oficial da festa momesca de nossa terrinha, todos são iguais e seguem numa espetacular procissão encabeçada pelo generoso General.

Para mim, Manelão é nome que lembra festa em família, da concentração na casa dos pais no São Cristovão para combinar pontos de encontro em caso de dispersão, das fantasias combinadas, do pai com mamadeira do pescoço, da mãe esperando a turma em casa com o caldo pronto, das entrevistas no Chaveiro Gold  e das conversas sobre a Portela de Clara Nunes. Quanta felicidade seu Manoel!

E como uma piada do destino, nosso general despede-se em decorrência de problemas cardíacos, justamente às vésperas da Banda. Tinha que ser. O coração imenso já não cabia mais no peito e não é tarefa fácil colocar a folia na rua. Ficou decidido que já era hora de Manoel Costa Mendonça ser transferido para levar alegria a outro plano.
Fiquemos com espólio de Manelão, a querida Banda do Vai Quem Quer e a lição de que alegria, confraternização e paz são sinônimas de Carnaval.

Em homenagem ao General vamos às ruas no Sábado para mostrar que entendemos a mensagem e que jamais será esquecida sua honrosa presença entre nós. Vamos ouvir a introdução do hino da Banda, deixar cabelos do braço arrepiar e permitir lágrimas escorrer de felicidade.

Obrigada Manelão!

Em tempo, na foto ao lado de Manelão, o querido Odair Cordeiro, grande folião da Banda que nos deixou no final de 2010.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também

Torneira aberta, enxurrada de nomeações, novos cargos, viagens ao Nordeste, PPP recorde e o endereço de Ariquemes - Por Ivonete Gomes

-------------------------------------- “Ariquemes fica antes do lugar para onde Angélica iria não tivesse casado com Luciano Huck.” -----------...

Confúcio em céu de brigadeiro - Por Ivonete Gomes

------------------------------------------ “Valter Araújo e os oposicionistas aceitaram as ponderações, garantiram a aprovação dos projetos do Ex...

Confúcio Moura cansou da imprensa nacional e agora quer aparecer para o mundo - Por Ivonete Gomes

“Em uma de suas mais tresloucadas investidas, ele anuncia que o Palácio Presidente Vargas oficializou convite ao presidente dos Estados Unido...