Rondoniagora.com

Rondônia, 27 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Política

Assembléia vota e deve aprovar anistia administrativa para Pms grevistas

Terça-feira, 10 Maio de 2011 - 17:58 | RONDONIAGORA


Os 24 deputados estaduais de Rondônia estão reunidos para discutir, votar e aprovar em regime de urgência uma série de projetos garantindo benefícios aos policiais militares, protagonistas de uma greve sem precedentes na história do Estado. A mobilização deu certo e serão aprovadas as propostas de reajuste de 0,26% sobre o soldo por dia para custear a alimentação, 4,87% do soldo para fardamento, 100% de hora extra e um limite de crédito consignado de 30%. O ponto mais polêmico é a anistia administrativa para que não aconteçam punições ou transferências de militares que participaram dos movimentos dos últimos dias. Os líderes da mobilização aguardam justamente a aprovação desse último item para ser anexado como informação ao Judiciário e assim esperam assegurar liberdade ao presidente da Associação dos Familiares dos Praças da PM de Rondônia (Assfapom), Jesuino Silva Boabaid, preso por determinação do juiz da 1ª Vara da Auditoria Militar, Edvino Preczevski.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também

Presidente de associação dos PMs é preso na Capital

O presidente da Associação dos Familiares dos Praças da PM de Rondônia (Assfapom), Jesuino Silva Boabaid foi preso no final da manhã desta quinta-f...


Polícia Militar de Rondônia ameaça parar atividades

Após permanecerem por toda a manhã desta segunda-feira (11/04) em frente ao Palácio Getúlio Vargas, centenas de policiais militares percorrem pelas...


Quartel da PM em Vilhena é fechado

Desde a noite desta terça-feira esposas dos policiais militares de Vilhena bloquearam as entradas do quartel, impedindo a entrada e a saída de viat...


Associação diz que Confúcio descumpre acordo e policiais prometem retomar greve

O governador Confúcio Moura (PMDB) descumpriu o acordo que cessou a greve dos policiais militares de Rondônia. Sem aumento salarial e sob severas p...